Publicidade
Manaus
Manaus

Jovem assassinada ao lado de casa não estava grávida, aponta exame de necropsia

Segundo familiares de Ellen Leite dos Santos, 22, a suposta gestação teria causado ciúmes no seu amante, o traficante de drogas ‘Marcos Pará’, que está preso no Compaj e teria mandado matá-la 25/02/2015 às 09:23
Show 1
Ellen Leite foi executada com três tiros na cabeça ao lado de sua casa
Jornal A Crítica Manaus (AM)

O exame de necropsia feito no cadáver da estudante Ellen Leite dos Santos, 22, assassinada com três tiros na face na noite de sábado passado apontou que ela não estava grávida, conforme informação de familiares passadas à polícia no dia do crime, o que teria causado ciúmes no seu amante, Marcos Roberto Miranda da Silva, o “Marcos Pará”, traficante de drogas que está preso no regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), e que teria mandado matá-la.

De acordo com informações da penitenciária onde Marcos Pará está preso, Ellen também não aparece no cadastro de visitas do preso, que só é visitado por uma irmã e pela companheira. O delegado da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, disse que até ontem à tarde ele ainda não tinha informações sobre a autoria do crime, mas que as investigações estão em andamento.

Segundo Martins a polícia trabalha com as hipóteses de que o crime tenha sido passional ou motivado pelo tráfico de drogas. Informações colhidas no local do crime por investigadores da DEHS apontam que Ellen seria amante do traficante de drogas Marcos Pará. O preso é considerado de alta periculosidade.

Marcos Pará está preso desde maio do ano passado. Ele é um dos acusados de ter participado da execução do delegado da Polícia Civil Oscar Cardoso, ocorrida no dia 9 de março de 2014. Além do crime do delegado, Marcos Pará responde três processos na Justiça sendo dois por homicídios e um tráfico de drogas.

Informações não oficiais, mas que estão sendo apuradas pela polícia, é que a estudante era amante de Marcos Pará, mas depois que ele foi preso ela arrumou um namorado e estaria grávida deste homem. Enciumado, Marcos Pará teria encomendado a sua morte. O delegado Ivo Martins não descarta a possibilidade do crime ter ligações com o tráfico de drogas. Ela poderia estar comandando a venda de entorpecente para o amante.

A família de Ellen foi procurada ontem para falar sobre o caso, mas no muro da casa havia um aviso informando que a família não queria dar entrevista e pedia que o momento de dor fosse respeitado.

Ellen foi assassinada ao lado da casa dela, na rua 8, Alvorada 1, Zona Centro-Oeste. O tio da jovem, Eleilton Silva dos Santos, 47, morava ao lado da casa da sobrinha e contou como o crime aconteceu. Segundo ele, Ellen estava dentro de casa, quando dois homens em uma motocicleta pararam em frente à residência e a chamaram. Quando ela atendeu, um deles começou a efetuar os tiros. Ainda segundo o tio, Ellen morava sozinha há algum tempo, mas não era de ter “rixas” com ninguém.

Publicidade
Publicidade