Publicidade
Manaus
Manaus

Jovem de 17 anos, suspeito de tráficar drogas, mata grávida após ser denunciado para polícia

O adolescente resolveu matar Berenice Silva do Carmo, 34, em retaliação, disparando contra ela em via pública no conjunto Viver Melhor, Zona Norte 02/04/2015 às 10:35
Show 1
A vítima estava grávida de seu quinto filho quando foi assassinada à luz do dia em plena via pública
Lucas Jardim e Édria Pimentel Manaus (AM)

ASSISTA AO VÍDEO COM OS SUSPEITOS

Berenice Silva do Carmo, de 34 anos, foi morta por um adolescente de 17 anos, suspeito de ter envolvimento com o tráfico de drogas, na área do conjunto Viver Melhor 2, Zona Norte de Manaus, na tarde desta terça-feira (31).

Segundo moradores do local, Berenice já tinha denunciado os traficantes que operam no conjunto algumas vezes e tinha uma relação de atrito com eles. Após uma de suas filhas, de 16 anos, ser alvo de um agressão de um desses traficantes neste sábado (28), ela o denunciou à polícia na noite desta segunda-feira (30).

O jovem resolveu matá-la em retaliação, disparando contra ela em via pública, na rua Ararabóia, quadra 54, dentro no conjunto Viver Melhor, fugindo em seguida. Berenice era mãe de quatro filhos e estava grávida quando foi morta.

A 26ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) atendeu a ocorrência. Durante a tarde, a mãe do menor entrou em contato com policiais, dizendo que ela iria entregá-lo nesta tarde, o que ela cumpriu.

Ela apresentou o suspeito na Corregedoria-Geral da Polícia Civil, onde ele forneceu a localização da arma do crime (uma pistola calibre 38) e a identidade dos companheiros que lhe ajudaram no crime.

De posse dos nomes e características dos comparsas, os policiais foram ao Viver Melhor e detiveram Leandro Albuquerque, Natanael Costa, Alexandre Garcia e um adolescente de 15 anos foram apontados pelo suspeito como os homens que lhe deram cobertura para a realização da ação criminosa.

Vale ressaltar que tanto o suspeito de matar Berenice quanto o outro adolescente, de 15 anos, estão foragidos da polícia desde segunda-feira, quando policiais descobriram um laboratório de drogas que eles supostamente operavam, também localizado no Viver Melhor 2.

Segundo a Polícia Militar, Berenice era jurada de morte na área desde sábado e os traficantes pretendiam matá-la na noite desta terça-feira, porém, ao terem a oportunidade mais cedo, cometeram o ato.

Os cinco suspeitos foram levados ao 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde foram interrogados. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs).

Publicidade
Publicidade