Terça-feira, 17 de Setembro de 2019
Manaus

‘Juiz tem que ser sério’, diz Ronaldo Tabosa sobre seu julgamento de cassação no AM

Vereador afirma ter certeza de que se o caso dele chegar ao TSE vai assumir a vaga na Câmara. A liminar que frustrou a posse de Tabosa foi dada pelo juíz e membro do pleno do TRE, Marco Antônio Pinto



1.gif Vereador Ronaldo Tabosa foi cassado às vésperas da posse
04/01/2013 às 09:14

O vereador eleito e cassado por meio de uma liminar concedida no plantão de final de ano, Ronaldo Tabosa (PP), declarou, nesta quinta-feira (03), que tem esperança de assumir o cargo com uma decisão da Justiça Eleitoral do Amazonas. Mas, para Tabosa, isso só será possível se o processo cair nas mãos de “um magistrado sério e competente”.

“Aqui no Estado talvez reverta. Mas se o meu recurso cair nas mãos de um juiz sério e competente, que vai ver que houve um equívoco (na decisão que impediu a posse dele). Só que a decisão (dada) começou atropelando tudo”, declarou o apresentador de TV.

A liminar que frustrou a posse de Tabosa foi dada no dia 31 de dezembro pelo juiz plantonista e membro do pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), Marco Antônio Pinto.

Ronaldo Tabosa recebeu 6.418 votos no pleito passado, o que o deixou como sétimo mais votado na coligação dos partidos PP, PSD e PCdoB.

O inferno astral de Tabosa iniciou pouco depois da diplomação dos eleitos, quando a primeira suplente dele, a vereadora não eleita Glória Carrate (PSD) entrou com um Recurso Contra Expedição de Diploma (Rced) para cassá-lo e assumir a vaga dele. Carrate alega que num outro processo que cassou o filho do apresentador, Jander Tabosa, eleito em 2008, tornou Ronaldo inelegível por oito anos.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.