Publicidade
Manaus
Manaus

Laudo clínico aponta que cadela pitbull esfaqueada por homem perdeu olho durante confronto

Animal chegou à unidade em estado gravíssimo e segue internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI). Segundo delegado, funcionário público apontado como agressor do casal de cães deve prestar depoimento nesta semana 22/09/2014 às 14:07
Show 1
Cadela pit bull foi agredida a terçadadas
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Após ser atingida com golpes de terçado, Belinha, um dos cães pitbull esfaqueados no último dia 14, teve um dos olhos removidos. A informação é do laudo clínico onde a cadela permanece internada. Ainda de acordo com o documento assinado na última sexta-feira (19), Belinha está em fase de recuperação, porém ainda apresenta risco de morte. O funcionário público Renan Agra Pereira, 53, apontado como o agressor dos bichos, deve se apresentar à polícia ainda nesta semana.

Conforme o laudo, o animal chegou à unidade em estado grave, com perfurações na região da cabeça, abdômen e tórax. O documento ainda apontou que, por conta de um golpe desferido, a cadela acabou perdendo um dos olhos, sendo necessária intervenção cirúrgica e a internação no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da clínica Linameg, localizada no bairro São Jorge, Zona Oeste da capital.

Laudo aponta que golpe retirou olho do animal (Foto: Divulgação)

No boletim de ocorrência registrado no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) no último sábado (20), a mãe da dona do pitbull, Yara Silvia Santos Tavares, relata que os cães fugiram do quintal de sua residência sem que ninguém percebesse. Em seguida, foi avisada por Renan que retirasse o animal morto da sua casa, pois segundo ele, o mesmo teria tentado morder sua esposa.

Ela ainda contou que o pitbull macho também foi atingido pelo terçado, o que causou a perda da visão do cão. Ele, no entanto, recebeu alta médica no dia do ocorrido. 

Segundo o delegado titular do 1º DIP, Eduardo Paixão, Renan Agra deve prestar depoimento até quarta-feira (24) sobre o ocorrido. Caso seja condenado por maus tratos, o funcionário público pode ficar preso de 3 meses a 1 ano sob aumento de pena caso o animal venha a morrer. Nem Renan nem seu advogado quiseram comentar o ocorrido, alegando que não querem "dar mais publicidade ao caso".

Entenda o caso

No último dia 14, um casal de cães da raça pitbull com nomes de “Marrento” e “Belinha” foram esfaqueados pelo servidor público Renan Agra Pereira. O caso ocorreu na rua Voluntários da Pátria, bairro Vila da Prata, Zona Oeste. Após ser indagado por uma ONG sobre o motivo da agressão, o homem afirmou que teria tentado proteger a esposa.

Em protesto, a mesma ONG, com nome de ‘Clube do Pitbull’, realizou uma manifestação no último sábado (20) exigindo punição ao suspeito.  

Publicidade
Publicidade