Sábado, 27 de Novembro de 2021
Lei das sacolas plásticas

Lei que proíbe distribuição de sacolas plásticas começa a valer em Manaus

Mesmo já em vigor a partir desta sexta-feira (1º), ‘lei das sacolas plásticas’ ainda gera muitas dúvidas em comerciantes em consumidores



cidadania_01_229D83FD-7632-4737-A0D3-FDEBD7EC2804.jpg Foto: Divulgação
01/10/2021 às 14:55

Passou a valer nesta sexta-feira (1), em Manaus, a lei nº 485/2021, que proíbe a distribuição de sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais da capital. No entanto, ainda que esse projeto esteja em pauta desde abril, ele ainda levanta muitas dúvidas na população.

Segundo a comerciante Waldenize Teixeira, proprietária de um estabelecimento no bairro Lírio do Vale, pouco foi explicado ao público sobre como funcionará efetivamente essa lei. Em entrevista ao A CRÍTICA, ela informou que ainda não começou a cobrar dos consumidores pela compra das sacolas plásticas, mas que deve começar com isso a partir da segunda-feira (4).
 
Para ela, a principal preocupação não é a apenas em uma possível má recepção do público com a venda das sacolas, mas com um possível aumento nos furtos. 



De acordo com a comerciante, vários donos de comércios locais no bairro Lírio do Vale temem que se eles não disponibilizarem as sacolas para o consumidor e as pessoas levando as suas próprias, isso acabe dando brecha para furtos.

“Ontem que eu vi na televisão a respeito disso aí [venda de sacolas], e estávamos conversando para ver como que seria isso, porque não foi abordada essa questão da entrada do cliente com a sacola dele, porque em mercadinhos, de modo geral, existe muito furto e as câmeras atualmente não inibem mais essa ação. Então isso precisa ser explicado, pois é uma situação complicada”, disse Waldenize Teixeira.

Para impedir tal possibilidade, os comerciantes daquela área criaram um grupo para a divulgação de furtos.  Se acontecer um furto em um mercadinho, as imagens das câmeras de segurança são espalhadas entre os comerciantes, mostrando as imagens de quem fez isso para que os demais e fiquem em alerta.

Transtornos

Ainda que oficialmente tenha passado a valer nesta sexta-feira, a chamada ‘Lei das Sacolas’ já causou transtornos para alguns consumidores. É o caso da estudante Amanda Juliana, que também afirmou desconhecer o início da validade da dita lei. 

“Ontem estava em um comércio, comprei algumas coisas e na hora de pagar simplesmente não me deram nenhuma sacola, fiquei pensando em como iria levar aquelas coisas para casa. Não tinha nem ideia [da lei em vigor], se não me dissessem eu não saberia”, afirmou estudante. 

Para ela, será necessário que o consumidor se adéque a esta nova realidade, pois pagar até 25 centavos em uma embalagem pode acabar pesando no bolso da população no fim do mês.

“Se não vão mais dar sacolas para a gente levar como que fica? Levar tudo na mão às vezes pesa, e é um transtorno. Vou precisar rever isso porque, assim, se cobrarem 25 centavos por sacola, no acumulado fica difícil”, enfatiza a estudante.

A lei

A lei nº 485/2021 tem como base um projeto de lei de autoria da vereadora Glória Carrate (PL), e foi aprovada pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) no dia 12 de abril deste ano. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) é quem está responsável pela fiscalização da regra na capital amazonense.

Dentre as 26 capitais brasileiras, ao menos 13 possuem algum tipo de legislação para reduzir o consumo de plástico, seja por imposição do uso de sacos biodegradáveis ou aplicação de multa para quem distribuir o produto para os clientes.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.