Publicidade
Manaus
Manaus

'Lei Seca' contribui para queda em número de acidentes de trânsito no Carnaval de Manaus

Em razão da medida, número de autuações durante o Carnaval cresceu 300% no ano passado em relação a 2013. Presidente de Comissão afirma que meta principal é "zerar" número de mortes desde a intensificação da Lei  14/02/2015 às 13:56
Show 1
Fiscalização da Lei Seca ajudou a reduzir os acidentes e humanizar o trânsito
Luana Carvalho Manaus (AM)

Carnaval é sinal de alerta vermelho para motoristas que trafegam pelas rodovias estaduais e federais por se tratar do feriado mais etílico do ano. No entanto, desde 2012 acidentes com vítimas fatais reduziram neste período no Amazonas. A rigidez na Lei Seca é um dos motivos que contribuiu para a queda dos números de acidentes, principalmente nas estradas, de acordo com a presidente da Comissão Regional de Direitos Humanos da Polícia Rodoviária Federal, Bruna Guedes.

“Na semana do Carnaval do ano passado houve uma colisão frontal com duas vítimas fatais, mas não teve relação com álcool. Estava chovendo muito e as condições da pista contribuíram para a tragédia. Agora nossa meta é ‘zerar’ os acidentes e desde que a lei foi intensificada, os números tem reduzido significativamente”, informou Guedes. O acidente que a agente se referiu aconteceu no quilômetro 96 da BR-174, nas proximidades do Município de Presidente Figueiredo (localizado a 107 quilômetros de Manaus).

Na capital, o Instituto Municipal Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) registrou quatro vítimas fatais de acidentes de trânsito na semana da festa do Rei Momo nos últimos dois anos (2013 e 2014). O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) não registrou acidentes nas rodovias estaduais no Carnaval 2014. Enquanto que, em 2011, tiveram sete vítimas fatais em acidentes de trânsito.

“A Lei Seca tem nos ajudado bastante a reduzir o número de acidentes. Em períodos festivos a fiscalização aumenta justamente para evitar que motoristas dirijam embriagados e causem acidentes”, comentou o presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza. No ano passado, 215 motoristas foram autuados pelo órgão por descumprimento à Lei Seca; outros 130 foram pegos em infrações como dirigir sem CNH. O número de autuações durante o Carnaval do ano passado cresceu 300% em comparação a 2013.

Em 2012 o Detran registrou três mortes por acidente de trânsito na capital durante o Carnaval. No ano anterior (2011), foram quatro. A Polícia Rodoviária Federal (PRF-AM) registrou em 2012 apenas três acidentes, todos sem vítimas. Em 2013 não houve acidentes com vítimas fatais nas BRs 174 e 319, resultado da intensificação das fiscalizações.

A dona de casa Bianca Silva, 42, aproveita o feriado para visitar a família no município do Careiro, há 102 quilômetros de Manaus, há mais de dez anos.

“Concordo muito com as fiscalizações. Mesmo que tome um pouco mais do nosso tempo, é preciso que as pessoas entendam que um carro é como se fosse uma arma, ele mata. Antigamente era muito mais comum ver acidentes ao longo da estrada, mas percebi que tem diminuído. As viagens estão sendo mais tranquilas e quase não vejo acidentes graves durante o trajeto”, comentou.

Sensibilização

Vivendo há 40 anos sob uma cadeira de rodas, Isaac Gomes Benayon, hoje com 62 anos, é um dos voluntários da campanha educativa da Lei Seca em Manaus. “Uma imagem choca. Sou exemplo de irresponsabilidade em ter misturado álcool e direção quando eu tinha apenas 21 anos. Hoje eu trabalho para conscientizar os jovens de que não vale a pena arriscar a vida ou ficar com graves sequelas por dirigir embriagado”, conta ele, que também é presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (ADEFA). 

Publicidade
Publicidade