Publicidade
Manaus
Manaus

'Leite das crianças' é deflagrada para cumprir 100 mandados em quem deve pensão alimentícia

Mais uma ação será realizada para dar cumprimento a mandados de prisões de pessoas que estão devendo a pensão alimentícia aos filhos 06/12/2014 às 14:45
Show 1
Delegado Carlos Alberto orienta aos devedores de pensão alimentícia para acertar suas pendências com a justiça
Joana Queiroz Manaus (AM)

A partir  de terça-feira (9), o delegado Carlos Alberto Alencar da  Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP) vai colocar nas ruas mais uma operação para dar cumprimento a mandados de prisões  de pessoas que estão devendo a pensão alimentícia aos seus filhos.

Desta vez o delegado batizou a operação de “Leite das Crianças”. A intenção é que 100 mandados sejam cumpridos  em dois dias. “Nós também vamos receber o apoio de policiais de outras delegacias”, disse.

Carlos Alberto orienta aos devedores de pensão alimentícia que comecem a procurar as varas de família para acertar suas pendências com a justiça, caso contrário, “serão presos e poderão passar o Natal na cadeia”. No mês de outubro, mais de 60 pessoas foram  presas pelo não pagamento de pensão aos seus filhos. O delegado disse ainda que com o pagamento das pensões atrasadas muitas crianças vão ter um Natal melhor.

Conforme Carlos Alberto, na operação do mês de outubro,  muitas mães foram à delegacia para agradecer a polícia por ter resolvido a questão do não pagamento da pensão dos filhos.  “Muitas achavam que nunca iam conseguir o direito dos filhos”, comentou.

O delegado contou que diariamente acontecem na delegacia diversos episódios relacionados à pensão alimentícia. Em uma dessas histórias, um pai que passou dois dias presos e quando foi solto foi à delegacia para  dizer que nunca mais ia atrasar o pagamento da pensão dos filhos.

Outra situação que chamou atenção do delegado foi de um outro pai que pagava a pensão, mas que não prestava conta com à Justiça e já ia ser preso. Ele ligou para a ex-mulher e ela foi à justiça, apresentou os recibos  e ele teve a prisão revogada. Na delegacia,  emocionado, ajoelhou-se e pediu perdão chorando da mãe  dos filhos  e a agradeceu por ter impedido que ele fosse preso.

Além dos mandados  de pensão que são os  cíveis,  Alencar informou que existem atualmente 5 mil mandados de prisões criminais na Polinter para serem cumpridos. “A Polinter recebe mandados de todos os estados. São de pessoas que cometem crimes em outros estados e vem para Manaus achando que nunca serão encontrados”, disse.

Somente este ano foram cumpridos 496 mandados criminais, quase todos na capital. O delegado  planeja fazer outra operação, ainda sem data marcada, para dar cumprimento a estes. De acordo com o delegado, a maioria dos mandados é de pessoas envolvidas com o tráfico de droga, mas há também homicidas, assaltantes e estupradores.

O delegado informou ainda que a situação geográfica de Manaus dificulta  o trabalho da Polinter que tem dificuldade de localizar os endereços. Com o surgimento do Prosamim ficou ainda mais difícil porque as pessoas mudaram de endereço.

Cooperação para prisão de criminoso

Entre os presos pela Polinter está o  caminhoneiro  Francimário de Oliveira Sousa, 37,  um criminoso de alta periculosidade. O delegado disse que ele foi preso em Manaus (AM), no mês passado, acusado de transportar drogas para a Paraíba. De acordo com a Polícia, ele foi preso em casa, no bairro Nova Cidade, onde morava há dois anos.

As investigações começaram no Estado nordestino, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa. Segundo o delegado da polícia da Paraíba Allan Terruel, o homem foi preso por policiais da Polinter de Manaus, depois que as investigações da polícia da Paraíba apontaram que ele tinha ligações com traficantes presos em Penitenciárias Federais.

“Recebemos denúncia de que Francimário tinha ligações com traficantes presos. Provavelmente, ele faz transporte das drogas entre os dois Estados”, disse Allan Terruel.


Publicidade
Publicidade