Publicidade
Manaus
Manaus

Leite do Meu Filho continua suspenso em Manaus

Após irregularidades verificadas, programa é mantido apenas para casos excepcionais, mas há previsão de voltar em julho 20/06/2013 às 07:59
Show 1
Leite destinado às famílias em situação de pobreza era vendido em comércio. Além disso, havia beneficiários não enquadrados nos critérios contemplados
JÉSSICA VASCONCELOS ---

Após denúncias da comercialização do leite fornecido pelo Programa Leite do Meu filho, a maioria dos usuários atendidos pelo programa continua sem receber o auxílio. No último mês de março foram constatadas irregularidades no programa em uma fiscalização realizada pelo Departamento de Vigilância Sanitária (DVisa), da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa), em supermercados, mercadinhos e comércios.

Segundo a assessoria de comunicação da Semsa, a partir da próxima semana serão entregues nove unidades de distribuição dos kits. Após a entrega dessas unidades a secretaria deverá retomar a entrega do leite às crianças recadastradas pelo município, no processo iniciado no mês de março passado.

Atualmente, de acordo com dados da prefeitura, o programa atende a mais de 76 mil crianças em toda a cidade. As famílias que foram cadastradas devem cumprir algumas exigências como o acompanhamento trimestral do desenvolvimento da criança, por meio de consultas no pediatra e avaliação nutricional de ganho de peso e crescimento. 

No recadastramento constatou-se que 96 mil crianças estavam cadastradas no programa, sendo que, destas, apenas 53 mil eram beneficiárias do Programa Bolsa Família. Por essa diferença é que se verificou a necessidade também do cadastro nos dois programas com o objetivo de retirar quem não precisa do benefício e incluir famílias de baixa renda e que realmente necessitem do leite, informou a assessoria.

CADASTRO

A dona de casa Gisele Lima de Souza, 32, tem um filho de seis meses que recebia o leite, mas que há três meses não recebe o benefício.  Ela conta que esse cadastro já foi feito, mas até agora não tivemos resposta sobre quando os usuários voltarão a receber o leite. 

A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde informou, ainda, que durante atualização cadastral das famílias inscritas no programa a distribuição foi mantida para cerca de 9 mil crianças que não poderiam ficar sem o produto, por apresentar déficit nutricional ou por serem órfãs de mãe, além dos casos em que a mãe é portadora do vírus HIV.

Publicidade
Publicidade