Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019
Aedes Aegypti

Levantamento Rápido de Índices para Aedes em Manaus têm início nesta segunda

Em Manaus, o primeiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) apontou que 17 bairros possuem alto risco de transmissão



IMG0017376007.JPG O primeiro levantamento da Semsa apontou 17 bairros com alto risco de transmissão. Foto: Arquivo AC
15/08/2016 às 07:00

De acordo com dados do Ministério da Saúde (MS), 2/3 dos criadouros do mosquito transmissor de doenças como Febre Zika Vírus, Dengue e Febre Cikungunya. Em Manaus, o primeiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), apontou que 17 bairros possuem alto risco de transmissão e 25 bairros médio risco. O próximo levantamento começará nesta segunda-feira, 15 de agosto, e encerrará no dia 02 de setembro.

A profissional de recursos humanos, Luciele Gomes, reside em um dos bairros que foram classificados como de alto risco no último levantamento: São José. Segundo Luciele, duas tias adoeceram em virtude do vetor. “Uma tia pegou Zika e a outra Dengue. Não deixamos água destampada, nem garrafas. Nós tomamos sempre cuidados com isso”, relatou.



O método de amostragem será feito por 350 profissionais de saúde em 27 mil residências, em todos os bairros da capital amazonense com o objetivo de obter informações sobre a infestação do vetor; identificar e coletar larvas do mosquito; assim como cuidar e extinguir os possíveis criadouros.

Além das visitas domiciliares, os agentes de saúde vão orientar a população a respeito dos sintomas das doenças transmitidas pelo mosquito e formas de prevenção.

Zika Vírus

O último Informe Epidemiológico divulgado pela Semsa apresenta com apenas um caso de microcefalia causado pelo Zika Vírus. Ao todo são 2.779 casos de pessoas com Zika, das quais 401 são mulheres grávidas.

Diante dos índices alarmantes da doença pelo país, ao receber a notícia da sua gravidez, a servidora pública Gilcilani Chaves intensificou as medidas de prevenção contra o mosquito aedes. Moradora do bairro Jorge Teixeira, localidade de altos índices de infestação, instalou protetores nas janelas, faz limpeza constante do quintal e pátio, troca diária da água dos gatos e fecha completamente a casa antes das 18 horas por prevenção.

Números País

As estatísticas Secretaria de Vigilância em Saúde/MS revelam que, em 2016, foram registrados 1.399.480 casos prováveis de dengue no Brasil até julho; 169.656 casos prováveis de Febre de Chikungunya e 174.003 casos prováveis de febre pelo vírus Zika (taxa de incidência de 85,1 casos/100 mil hab.).


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.