Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
Manaus

Líder do tráfico no bairro Cidade de Deus, ‘Carreirinha’ é preso por matar PM e dois rivais do crime

Policial militar era morador do bairro e foi morto porque “atrapalhava” desempenho da “boca de fumo”. Outras duas vítimas tinham rixas com o traficante, que também tinha envolvimento em roubos na capital



1.gif Conhecido pela alcunha de “Carreirinha” foi preso por mandado de prisão preventiva
29/10/2014 às 11:15

Paulo Henrique Lima dos Santos, 21, mais conhecido como “Carreirinha”, foi preso pela Polícia Civil do Amazonas suspeito de matar um policial militar e mais dois homens este ano, em Manaus. Ele é apontado como um grande traficante de drogas do bairro Cidade de Deus, Zona Norte, e assassinava vítimas que “atrapalhavam” a venda de entorpecentes.

A primeira vítima foi o policial militar José Santos Ferreira, 57, morto no último 28 de abril em frente a casa dele, no Cidade de Deus. “Carreirinha” pilotava uma motocicleta e, na garupa, estava um comparsa identificado apenas como “Bruno”, que está sendo procurado. Os dois chegaram à residência do PM e atiraram várias vezes, até matá-lo.

Conforme investigações coordenadas pelo delegado Paulo Martins, da Delegacia de Homicídios e Sequestros (DEHS), “Carreirinha” resolveu matar o policial José porque este era morador de uma “área vermelha” no Cidade de Deus comandada pelo assassino, e a presença do PM “atrapalhava” o desempenho das “bocas de fumo” dali.

A segunda pessoa a ser morta pelo assassino e traficante “Carreirinha” foi William Mendonça Bousin, 21, que estava na rua Francisca Mendes, bairro Alfredo Nascimento, Zona Norte, no dia 12 de maio. A vítima foi surpreendida e alvejada com um tiro de arma de fogo, mas o revólver falhou e “Carreirinha” resolveu usar um objeto para espancar William.

A polícia não sabe qual objeto foi utilizado para a agressão, se uma pedra ou pedaço de pau. Entretanto, o Instituto Médico Legal constatou que o óbito de William foi causado por golpes na cabeça. Conforme o delegado Paulo Martins, há suspeita que William seria traficante e foi morto porque ameaçou de morte o rival, “Carreirinha”.

A terceira morte foi a de Anderson Duarte Nunes, 22, conhecido como “Demorô”. Ele foi assassinado no dia 3 de agosto após ser alvejado com vários tiros no peito e na cabeça, na rua Violeta, bairro Monte Sião, Zona Leste da cidade. Anderson também teria envolvimento com tráfico de drogas e seria inimigo direto de “Carreirinha”.

De acordo com o delegado Paulo Martins, o suspeito dos três crimes foi preso na terça (28) após envolvimento em um roubo na Zona Leste da cidade com mais um comparsa. Ele estava no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e teria dado um nome falso para escapar, porém a polícia descobriu a identidade verdadeira dele e o levou para a DEHS.

“Carreirinha” confessou matar William e Anderson, mas negou a morte do PM por medo de represálias, conforme o delegado.  Ele tinha mandado de prisão apenas pela morte de William, e foi indiciado pelos outros dois homicídios e pelo roubo. Porém, a polícia busca mais dois mandados pelos assassinatos do PM e de Anderson. Ele será levado para a cadeia.

*Com informações da repórter Girlene Medeiros

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.