Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Manaus

Linhão é contabilizado como legado da Copa

Linha de transmissão de energia elétrica que interligará Manaus ao resto País deve entrar em funcionamento este mês



1.jpg Para Manaus receber energia do linhão, concessionária diz que vai investir R$1bilhão
08/06/2013 às 20:09

Faltando um ano para a Copa do Mundo, a Unidade Gestora da Copa (UGP-Copa) põe no hall de legados que o Mundial vai deixar para Manaus na área de energia e Internet uma obra do Governo Federal, cuja execução é esperada há mais de duas décadas: a linha de transmissão Tucuruí-Macapá-Manaus.

Segundo o coordenador da UGP-Copa, Miguel Capobiango, o “linhão”, como é chamada a linha de transmissão, dará a segurança que Manaus precisa ter nos setores de energia e telecomunicações para transmitir ao mundo os quatro jogos que vai sediar.



“O linhão de Tucuruí está saindo nesse prazo por causa da Copa. É um esforço enorme do Governo Federal. Porque Manaus é a única das 12 sedes que não está conectada ao sistema nacional de energia. E graças ao linhão teremos acesso à banda larga também, que era uma expectativa enorme que nós tínhamos”, afirma Capobiango.

Inaugurado, o linhão ligará Manaus ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Como junto ao trecho da linha de transmissão há também um cabo de fibra ótica, a capital do Amazonas ganhará a terceira conexão via cabo, para fazer frente às conexões que servem à cidade.

A operadora TIM é a proprietária do cabo que passa junto ao linhão. Responsável pelo gerenciamento do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), a Telebras já fez acordo com a empresa para utilizar a fibra ótica.

Segundo o assessor técnico da empresa Processamento de Dados do Amazonas (Prodam), Aristóbolo Angelim, com a Telebras vendendo banda larga para operadores e provedores pelo cabo da TIM, ampliará a concorrência, possibilitando a redução dos preços cobrados atualmente.

“A velocidade da Internet pode multiplicar. Espera-se que o preço não multiplique junto. Mas deve cair o preço, por causa da concorrência que vai aumentar, comenta Aristóbulo. Atualmente, Manaus recebe sinal de Internet via cabo da Embratel e da Oi. Com a fibra ótica do linhão, entram nesse mercado TIM e VIVO.

Segundo Aristóbolo, a VIVO tem acordo para fazer a ligação entre o cabo da TIM com o anel de fibra ótica em Manaus. “Essa fibra que vem do linhão para na subestação (SE) Lechuga (no quilômetro 22 da rodovia AM-010). Para chegar em Manaus, a VIVO vai fazer essa ligação. A empresa estava  nas tratativas de autorização de licença ambiental para lançar os cabos”, disse o técnico da Prodam.

Prestes a ser inaugurado, com investimentos previstos na ordem de R$ 3 bilhões, o linhão está fora de qualquer cronograma das obras de preparação para a Copa do Mundo. Faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

O edital para a licitação da linha de transmissão foi publicado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em março de 2008. Com a conclusão prevista para 2011, o projeto empacou em licenças ambientais. Agora, a previsão é que a obra seja entregue neste mês.

Os estudos preliminares sobre a viabilidade do projeto do linhão de Tucuruí surgiram no final dos anos 1980. Em 2004, com a aprovação das leis que instituíram o novo marco regulatório do setor elétrico, os levantamentos foram retomados. Somente em 2007, o projeto foi apresentado.

Investimento em redes de fibra ótica

As ações que o Poder Público se comprometeu em realizar para a Copa em Manaus no setor de telecomunicações são a implantação de infraestrutura para fornecimento de redes de fibra ótica, links de satélites e ligação via rádio nos campos base das seleções.


Os serviços, que envolvem apenas recursos do Governo Federal - R$ 371,2 milhões - têm prazo de conclusão entre dezembro deste ano e o primeiro semestre de 2014.

Aos governos municipal e estadual, ficou a tarefa de garantir licenças e o uso de postes públicos, dutos, torres para a implantação das redes de telecomunicações que atenderão ao evento.

Segundo Miguel Capobiango, os obstáculos que apareceram até agora, relacionados à telefonia celular convencional dentro das arenas onde o jogos da Copa do Mundo serão realizados já foram superados.

“As quatro empresas (TIM, VIVO, OI, Claro) fizeram consórcio e estão fazendo investimentos dentro das 12 arenas. Os investimentos estão sendo feitos nas novas antenas de comunicação dentro das arenas”, disse Miguel Capobiango.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.