Publicidade
Manaus
Manaus

Lojistas devem fechar comércios às 15h no Centro de Manaus, diz presidente da CDLM

Ainda de acordo com o presidente, o trajeto da manifestação desta quinta-feira (20) divulgado pela SSP à CDLM percorrerá as vias Eduardo Ribeiro, 10 de julho, Getúlio Vargas, Boulevard Álvaro Maia, Djalma Batista e Constantino Nery, com o término na Arena da Amazônia. O percurso cruzará as zonas Sul e Centro-Sul de Manaus 20/06/2013 às 14:29
Show 1
Comerciantes foram orientados a fechar as portas às 15h
Laynna Feitoza Manaus, AM

Os lojistas que trabalham nos arredores da Praça da Matriz, local de concentração dos manifestantes do protesto contra a tarifa do transporte público e do percurso por onde passará a manifestação em Manaus, devem fechar os estabelecimentos comerciais às 15h desta quinta-feira (20), duas horas antes do início do ato, previsto para às 17h. A informação é do presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDLM), Ralph Assayag, em entrevista ao acritica.com na manhã desta quinta-feira (20).

De acordo com Assayag, a solicitação de que os comércios fechem neste horário –  uma hora antes do que havia sido previsto anteriormente - , parte da própria CDLM a partir da divulgação de um possível trajeto oficial, estabelecido pela organização da passeata e divulgado em reunião da Secretaria de Segurança Pública (SSP) com a Câmara, conforme o presidente.

“Decidimos fechar os estabelecimentos neste horário para que dê tempo de que seus funcionários e clientes cheguem às suas residências sem maiores transtornos. Nós estamos trabalhando em torno do percurso divulgado, e com a evolução da manifestação algumas ruas estarão sendo fechadas antes”, pontuou Assayag.

Ainda de acordo com o presidente, o trajeto da manifestação desta quinta-feira (20) divulgado pela SSP à CDLM percorrerá as vias Eduardo Ribeiro, 10 de julho, Getúlio Vargas, Boulevard Álvaro Maia, Djalma Batista e Constantino Nery, com o término na Arena da Amazônia. O percurso cruzará as zonas Sul e Centro-Sul da cidade. Até a manhã desta quinta-feira (20), dados contabilizados nas redes sociais indicam que 62.231 pessoas confirmaram presença no ato em Manaus.

Empresas do transporte público

Em nota, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) afirmou que “fiscais da SMTU vão acompanhar a circulação do transporte coletivo nesta quinta-feira, 20, no centro de Manaus, com o objetivo de garantir o retorno para casa das pessoas que utilizam ônibus. Se necessário, o itinerário dos coletivos poderá ser desviado, dependendo do percurso do protesto”.

Ainda de acordo com a nota, “Cem agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) estarão preparados para oferecer alternativas aos condutores de veículos que queiram desviar das vias utilizadas pelo movimento. Os agentes também atuarão para oferecer segurança no trânsito aos participantes da passeata, durante o percurso que será feito pelos manifestantes”. Ainda segundo a nota, “o Manaustrans sugere aos motoristas que evitem se dirigir ao centro da cidade no período da tarde”.

Já o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) alegou, também por meio de nota, que nesta quinta-feira (20) os ônibus seguem o itinerário normal. Ainda conforme a nota, “se algum motorista aderir a algum ato de greve, estará indo contra a constituição, onde é advertido que toda greve só é válida se houver uma assembleia 72 horas antes do ato. O motorista será advertido, e até mesmo ser demitido por justa causa, e a empresa à qual faz parte será multada”.

Publicidade
Publicidade