Publicidade
Manaus
Tráfico de drogas

Lutadora de jiu-jítsu é presa com a irmã durante operação 'Transporte Seguro'

Anne Viriato, 18, transexual que se destacou no esporte lutando contra homens, e Libian Viriato, 24, foram delatadas por grupo que foi preso na manhã desta sexta 04/11/2016 às 18:36
Show lutadora
Desde os 8 anos de idade, a lutadora já praticava jiu-jítsu. Foto: Winnetou Almeida/Arquivo AC
Rafael Seixas Manaus (AM)

A lutadora de jiu-jítsu transexual Anne Baraúna Viriato, 18, e sua irmã, Libian Baraúna Viriato, 24, foram presas na manhã desta sexta-feira (4) em flagrante por envolvimento com o tráfico de drogas durante a operação denominada “Transporte Seguro”, da Secretaria Executiva Adjunta de Operações (Seaop), em uma casa localizada na rua José Dutra, no bairro Cidade de Deus, na Zona Norte de Manaus.

De acordo com o titular do 30° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Mauro Soares, após a prisão de quatros homens e a apreensão de dois adolescentes também na manhã de hoje, no Jorge Teixeira, na Zona Leste, a Polícia Civil teve acesso a mensagens em um aparelho celular e ao caderno com a relação de venda de drogas, o qual continha os nomes de Anne e Libian. Em depoimento, um dos envolvidos denunciou as jovens e uma equipe foi ao local informado para fazer busca e apreensão.

“Encontraram vários objetos roubados. O caderno do tráfico apontou que elas seriam as donas das drogas. A equipe também encontrou uma sacola com forte odor de droga. A Libian já tem passagem por tráfico”, declarou o delegado, complementando que Sulivan – nome de registro de Anne –  e Libian Viriato serão encaminhados posteriormente para o 14° DIP e em seguida para o Centro de Detenção Provisória Masculino e Feminino (CDPM/CDPF), respectivamente.

A mãe das jovens, Eliete Viriato, disse que chegou a conversar com Anne por celular no momento que os policiais estavam revistando as casas.

“A minha filha nem mora aí. Ela estava lavando roupa ou dormindo, não sei ao certo porque estava trabalhando, quando os policiais chegaram. Estava falando com a Anne no celular e ela disse que estava calma, que os policiais só estavam revistando, mas que estavam procurando alguma coisa. Depois ela me ligou dizendo que queriam que ela tirasse a roupa, depois ela disse para não pegar o celular dela e que estavam a enforcando”, relatou a mãe da jovem, acrescentando que no terreno onde mora há três residências.

Ainda segundo ela, a lutadora só está no local porque precisa treinar para uma competição que ocorrerá no dia 12 de novembro.  A academia onde treina fica no conjunto Canaranas, no Cidade Nova, e Anne mora no bairro de Petrópolis.

“A Anne é uma boa menina. A minha filha não é conhecida por causa da droga, mas sim porque ela é especial com as outras pessoas. [...] A Libian já foi envolvida com drogas, mas não está mais. Eu disse: ‘Minha filha, você tem que se mudar daqui porque qualquer coisa vão querer lhe envolver”, explicou.

A mãe, a treinadora e a proprietária da academia onde Anne dá aula de aeróbica compareceram ao 30° DIP para tentar fazer que a lutadora fosse solta, mas não obtiveram sucesso. À reportagem, o delegado informou que os familiares terão que entrar na Justiça para que sejam liberadas.

A operação “Transporte Seguro” foi realizada para repreender a criminalidade no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus. Seis pessoas foram presas, sendo 5 homens e uma mulher, e dois adolescentes foram apreendidos.

Publicidade
Publicidade