Publicidade
Manaus
INTERIOR DO AM

Mãe de bebê jogado no rio é presa por furto de roupas no município de Manacapuru

Cleudes Maria Batista de Moraes, 23, ficou conhecida no caso “Josias”, seu ex-companheiro, acusado de jogar seu filho de 4 meses no rio 09/08/2017 às 17:29
Show dupla menina
Cleudes Maria Batista de Moraes (à esquerda), 23, e Ingrid Ferreira Duarte, 20. Foto: Divulgação
Fábio Oliveira Manaus (AM)

A mãe do bebê que desapareceu em Manaus após ser jogado nas águas do Rio Negro, em agosto de 2015, Cleudes Maria Batista de Moraes, 23, e Ingrid Ferreira Duarte, 20, foram presas, na tarde de terça-feira (9), em flagrante por furto de roupas em Manacapuru, município distante 71 quilômetros do Amazonas. Cleudes ficou conhecida no caso “Josias”, seu ex-companheiro, acusado de jogar seu filho de 4 meses no rio.

De acordo com informações da Polícia Militar, a dupla foi detida primeiramente por funcionários de uma loja de roupas na avenida Eduardo Ribeiro, Centro do município, após ser flagrada furtando as peças. Em seguida, policiais da Força Tática chegaram e efetuaram a prisão das duas.

Ainda segundo a Polícia Militar, a dupla foi encaminhada para a Delegacia Interativa de Manacapuru, onde foi autuada por furto. Esta é a segunda passagem de Cleudes pela Polícia Civil, sendo a anterior por tráfico de drogas.

Em maio de 2016, Cleudes  foi levada à Delegacia de Manacapuru, por suspeita de tráfico de drogas. Ela foi pega com mais quatro pessoas em uma casa onde estaria sendo comercializados entorpecentes. Cleudes foi liberada por falta de provas contra ela.

Caso ‘Josias’

Cleudes ficou conhecida por ser a mãe do bebê Pablo Pietro, que desapareceu aos 4 meses de idade após ser jogado nas águas do Rio Negro, em Manaus, em agosto de 2015, durante uma discussão entre a mãe e o pai do menino, Josias de Oliveira Alves, 29, que estavam dentro de uma canoa. Cleudes chegou a ser presa pelo crime, mas o pai confessou o crime e ela foi liberada.

Publicidade
Publicidade