Publicidade
Manaus
DADOS

Maioria dos registros de desaparecidos em Manaus é de adolescentes que fogem de casa

Segundo a polícia, estatisticamente, as adolescentes na faixa etária de 12 a 15 anos são as que mais abandonam o lar por motivos diversos 13/09/2018 às 16:30 - Atualizado em 14/09/2018 às 07:49
Show depca 81b5934e e652 468b aa0f e4e50f92c3fc
Titular da Depca, delegada Joyce Coelho. Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), da Polícia Civil do Amazonas, registrou cerca de 200 boletins de ocorrência de desaparecimentos, em Manaus, de janeiro a agosto deste ano. Dentre os casos, cerca de 80% são referentes a adolescentes que fogem de casa por conflitos familiares ou saem sem avisar o destino aos pais.

"Foram feitos mais de 200 registros (de desaparecimento), mas o que acontece é que as adolescentes saem de casa no final de semana e os pais ou responsáveis procuram a Depca para registrar o desaparecimento. Mas, na verdade, aquela adolescente foi para casa de uma amiga, para uma festa, para a casa de um namorado e retorna no dia seguinte ou dias depois, mas os pais ou responsáveis não retornam à Especializada para comunicar isto e o boletim de ocorrência fica em aberto", informou a titular da Depca, delegada Joyce Coelho.

Segundo a Depca, estatisticamente, as adolescentes na faixa etária de 12 a 15 anos são as que mais abandonam o lar por motivos diversos. Diante deste cenário, a delegada ressaltou a importância dos pais ou responsáveis retornarem para informar que a jovem está de volta em casa.

Com o retorno da adolescente à residência, a Depca ouve os familiares e a jovem para identificar o real motivo que a fez sair de casa e, ainda, se antes ou durante o período longe dos familiares houve algum tipo de crime ou violência. “A legislação não tipifica o ato de sair de casa como crime, mas nesta saída a jovem, que foi dada como desaparecida, pode ter sofrido um crime e, nesse caso, precisamos adotar os procedimentos cabíveis”, alertou a delegada Joyce Coelho.

A participação dos pais ou responsáveis é fundamental para elucidação dos desaparecimentos e casos de fuga das residências. "Não existe essa história de 24h ou 48h do desaparecimento para procurar a Delegacia. A divulgação imediata da imagem antecipa a volta do adolescente para casa e auxilia as buscas", ressaltou a delegada.

A Depca funciona 24 horas e está localizada na Rua Adelaide Carraro, no Planalto, na zona Centro-Oeste de Manaus. Denúncias também podem ser feitas pelos números 181, gerenciado pela Secretaria Executiva Adjunta de inteligência (Seai), da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), e o disque 100, considerado o “pronto socorro” dos direitos humanos. A unidade policial também dispõe do telefone (92) 3656-8575.

Publicidade
Publicidade