Publicidade
Manaus
Manaus

Mais de 120 pessoas invadem área interditada da praia da Ponta Negra

Outro problema recorrente enfrentado pela comissão é a invasão de ambulantes não cadastrados para operar na Ponta Negra, em geral vendedores de bebidas alcoólicas, de queijo assado e salgadinhos. 30/01/2013 às 17:55
Show 1
Banhista, em estado de embriaguez, sendo carregado por colega
acritica.com Manaus (AM)

Mesmo com a interdição da Ponta Negra, desde o dia 21 de novembro de 2012, pelo Ministério Público Estadual (MPE), e com o isolamento feito pela Prefeitura com cerquites na primeira etapa, a Comissão de Gerenciamento e Fiscalização do Parque Cultural Esporte e Lazer Ponta Negra já retirou, nos últimos dias, mais de 120 pessoas das águas, que não respeitaram a interdição.

As pessoas encontradas na área interditada são retiradas pela fiscalização que atua na praia 24 horas, se revezando em turnos com a Guarda Municipal. A maior incidência dos registros é pela manhã, mas já houve casos durante a madrugada.

A abordagem é feita por um fiscal da comissão, com apoio da Guarda e Polícia Militar. “A ordem é orientar quanto à proibição e retirar a pessoa do local”, explica Mafran Evangelista, presidente da comissão.

Outro problema recorrente enfrentado pela comissão é a invasão de ambulantes não cadastrados para operar na Ponta Negra, em geral vendedores de bebidas alcoólicas, de queijo assado e salgadinhos. No calçadão só é permitida a presença de pessoas devidamente licenciadas pelo Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), responsável pela administração do parque. São 12 quiosques em operação e 12 ambulantes com licença. No momento, os licenciamentos estão suspensos.

Publicidade
Publicidade