Quarta-feira, 03 de Março de 2021
Manaus

Mais de 144 mil estudantes fizeram o recadastramento para a meia passagem em Manaus

De acordo com supervisora de bilhetagem do Sinetram, os alunos que fizerem o recadastramento após do prazo terão que aguardar as escolas fazerem as atualizações



1.gif Sinetram registrou 144,293 mil recadastramentos e 25,195 mil cadastramentos de novos alunos
01/02/2016 às 20:09

Entre os dias 1 e 31 de janeiro, o sistema de bilhetagem eletrônica do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) registrou 144,293 mil recadastramentos e 25,195 mil cadastramentos de novos alunos, para o benefício da meia passagem. Quem perdeu o prazo ainda poderá fazer o procedimento pela internet.

De acordo com a supervisora de bilhetagem do Sinetram, Nara Simões, os alunos que fizerem o recadastramento após do prazo terão que aguardar as escolas fazerem as atualizações, o que pode durar mais tempo por conta do início do ano letivo.



“Quem perdeu o prazo ainda poderá realizar o procedimento, mas o aluno pode custar um pouco a ter sua situação regularizada no sistema. Essa regularização não depende do Sinetram e sim da instituição de ensino a qual ele pertence.  Com isso ele corre o risco de iniciar o ano letivo sem estar com a carteira disponível para a compra de créditos. Quem realizou o procedimento dentro do prazo, com certeza não terá problemas”, explica a supervisora.

Os alunos que fizeram o primeiro cadastro pela internet devem procurar qualquer um dos postos de atendimento do Sinetram, localizados nos PACs e terminais de integração, após 72 horas do procedimento, para emitir a carteirinha estudantil. Caso seja menor de idade, o aluno deve ir acompanhado do responsável e levar certidão de nascimento ou documento de identidade. 

*Com informações da assessoria de imprensa


Mais de Acritica.com

2 Mar
155888496_10225477909759177_7982991234948859702_o_85AE5B9F-DF53-47FE-9A87-B7676D39D101.jpg

Briga por herança motivou morte de peixeiro, diz polícia

02/03/2021 às 20:28

Quase duas semanas depois da morte do peixeiro Adinaldo Faria de Souza, 44, a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) concluiu que o assassinato foi resultado de uma trama em família por “herança”, “seguro de vida” e “dinheiro” da vítima


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.