Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019
UM ANO DEPOIS

Mais de 150 famílias vítimas de incêndio no Educandos vão ser indenizadas

Mais de 600 famílias ficaram desabrigadas após incêndio ocorrido em dezembro de 2018. A partir do dia 25, outras 245 famílias participarão de audiências na DPE-AM para tratar dos processos de indenização



show_WhatsApp_Image_2018-12-18_at_15.45.54_61FFCB1A-1AF0-4909-8338-AB18440FE601.jpeg Foto: Jander Robson
19/11/2019 às 07:57

Próximo de completar um ano do incêndio ocorrido no bairro de Educandos, na Zona Sul de Manaus, o Governo do Estado e Defensora Pública do Amazonas (DPE-AM) assinaram na segunda-feira (18) um termo de cooperação para indenizar 152 famílias já identificadas que perderam suas casas durante o sinistro. O pagamento será efetuado na primeira quinzena de dezembro. O anúncio do pagamento de indenização aconteceu após a posse dos dez novos defensores públicos do Estado ocorrida na sede do Governo do Amazonas, localizada na avenida Brasil, bairro Compensa, na Zona Oeste da capital.

“Nesse momento serão 152 famílias [indenizadas] com a possibilidade de chegar a 400 beneficiadas. Nós estamos fazendo, até o final do ano, junto à Defensoria Pública, mais de 250 [são 245] audiências para identificar aquelas outras famílias atingidas por esse sinistro. O trabalho está sendo feito junto a várias secretarias para haja o cruzamento desses dados e que as pessoas indenizadas sejam, de fato, as merecedoras”, afirmou o governador Wilson Lima.



As soluções contemplam Cheque Moradia no valor de R$ 35 mil, destinados aos moradores cuja posse é legalmente documentada; de R$ 15 mil por danos materiais decorrentes do incêndio, destinados aos proprietários não moradores; e Auxílio Moradia, com uma compensação financeira por bens, no valor de R$ 6 mil reais para inquilinos e aqueles que moravam em imóveis cedidos.

A partir do próximo dia 25, as outras 245 famílias participarão de audiências na DPE-AM para tratar dos processos de indenização, tendo a participarão de representantes de Secretarias de Estado de Assistência Social (Seas) e de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e Superintendência Estadual de Habitação (Suhab).

“São duas semanas seguidas [de audiências] em que reforçamos o coletivo, porque o que a gente também não acha justo é que pessoas que não foram vítimas do incêndio se beneficiem dessa indenização. Será feito um verdadeiro pente fino”, destacou o defensor público geral do Estado, Rafael Barbosa.

Além de indenizações às famílias, Wilson Lima destacou em coletiva de imprensa que será criado um projeto junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com o intuito de revitalizar a área afetada pelo incêndio. “Já há uma disposição do BID em fazer um financiamento para que a gente possa revitalizar aquela área e a Secretaria de Estado de Infraestrutura já está fazendo a construção desse projeto de paisagismo”, afirmou.

O incêndio do “Bodozal” do Educandos ocorreu na noite do dia 17 de dezembro do ano passado e é considerado um dos maiores da história da capital, com cerca de 600 famílias desabrigadas e quase o mesmo quantitativo de residências destruídas, a maioria barracos de madeira.

Famílias da ‘Sharp’ são beneficiadas

A indenização para 39 famílias que foram retiradas da comunidade da Sharp, no Armando Mendes, na Zona Leste da capital, para as obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) também foi anunciada pelo Governo do Estado durante solenidade ocorrida ontem. As famílias aguardavam o pagamento desde 2015.

O pagamento acontecerá no próximo dia 26 de novembro, na sede da Superintendência Estadual de Habitação (Suhab), localizada na alameda Cosme Ferreira, Coroado 3, Zona Leste da cidade. Serão entregues 37 Cheques Moradia, no valor de R$ 35 mil cada, e dois Auxílios-moradia no valor de R$ 6 mil.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.