Publicidade
Manaus
Manaus

Mais de 170 PMs foram punidos no Amazonas por má conduta nos últimos dois anos

Desses, 36 foram excluídos da corporação no mesmo período, após a confirmação de culpabilidade 10/09/2015 às 10:25
Show 1
Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM)
kelly melo ---

Mais de 170 policiais militares foram punidos no Amazonas por má conduta nos últimos dois anos, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM). Desses, 36 foram excluídos da corporação no mesmo período, após a confirmação de culpabilidade.

Embora os números sejam considerados grandes, o diretor da Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da Polícia Militar amazonense, tenente-coronel Hildeberto Santos, acredita que os índices possuem um lado positivo. “O ideal é que esses números não existam, por outro lado, eles mostram que estamos apurando as denúncias que chegam a até nós e as punições estão sendo aplicadas quando necessárias”, afirmou Santos.

Nas duas últimas semanas, A CRÍTICA denunciou pelo menos quatro situações em que policiais militares foram envolvidos em crimes. O caso mais recente foi o tenente da 3ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Diogo Oliveira, que teve a sua pistola 840 furtada pelo próprio primo, Lucas Romano Pontes de Oliveira, 26, na última segunda-feira. Na terça, Lucas foi preso por policiais da 1ª Cicom, no São Francisco, Zona Sul, por porte ilegal de arma de uso restrito.

De acordo o delegado plantonista que atendeu a ocorrência, Christiano Castilho, a arma pertence a um dos lotes da Polícia Militar e estava cautelada para o oficial. Agora a DJD vai apurar como o primo do tenente conseguiu ter acesso a pistola.

Primo furta pistola

Na noite da última terça, tanto a DJD quanto integrante da Corregedoria-Geral estiveram no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para acompanhar o flagrante do primo do tenente e apurar como ele conseguiu pegar a arma. O tenente-coronel Hildeberto Santos disse que o oficial se apresentou expontaneamente e relatou desconhecer que a arma tinha sido “furtada” de sua casa. “O próprio tenente ficou surpreso. Ele disse que a pistola estava guardada, mas como o primo tinha acesso, entrou e pegou a pistola. Mas vamos ouvir o rapaz também para entender o que aconteceu”, afirmou o diretor.

Santos destacou ainda que uma sindicância foi instaurada para apurar a conduta do policial e identificar se ele facilitou ou não para que o primo pegasse a pistola. “Nesse procedimento vamos investigar se houve falha do tenente ou não. Só depois disso é que vamos poder determinar se ele será responsabilizado por isso”, afirmou Santos.

Ano passado, 416 policiais foram investigados pela Corregedoria–Geral, em 286 procedimentos. De janeiro a junho deste ano, já foram instaurados 267 procedimentos para investigar a conduta de 381 policiais militares.

Itacoatiara

Na semana passada três policiais do 1º Batalhão de Choque foram presos em flagrante por tentativa de homicídio e desacato, em Itacoatiara, durante a Operação Fecani 2015. Um deles, o cabo Aristides Leda Júnior, chegou a efetuar 11 disparos. Ele e os soldados Anderson Araújo e Antônio Egídio estavam bebendo.

Publicidade
Publicidade