Publicidade
Manaus
RIO NEGRO

Mais de 2,5 mil famílias são identificadas em áreas de risco devido a cheia do rio Negro

Prefeitura de Manaus começou a identificar moradores durante a “Operação Cheia 2018”. A ação iniciou pelo bairro do Educandos 16/04/2018 às 15:28 - Atualizado em 16/04/2018 às 15:41
Show 98
Foto: Divulgação
acritica.com

Iniciou nesta segunda-feira (16) a nova fase da “Operação Cheia 2018”, da Prefeitura de Manaus, com objetivo de identificar 2.569 famílias residentes em áreas passíveis de alagação e sob risco durante a cheia do rio Negro. A ação também tem como proposta atualizar o banco de dados do “SOS Enchente”.

A ação iniciou pelo bairro do Educandos e é organizada pela Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil de Manaus e pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh).

“Hoje, nós estamos iniciando essa nova fase das atividades da Operação Cheia 2018 junto com as secretarias integradas para que a gente possa entrar nessas áreas, verificar e identificar os moradores e dar continuidade ao monitoramento das residências. E caso seja identificada alguma situação de risco de desabamento, iremos tomar as providências imediatas”, destacou o secretário Executivo de Proteção e Defesa Civil do município, Cláudio Belém.

De acordo com secretário da Semmasdh, Dante Souza, a medida preventiva identifica as famílias em situação de risco para poder auxiliá-las, caso seja decretado estado de calamidade pública em virtude da subida das águas do rio Negro.

“Estamos trabalhando com a estimativa de identificar 700 famílias da orla do bairro de Educandos. No ano passado, chegamos a identificar 678 famílias nesta mesma área. Essa é uma recomendação do prefeito Arthur Virgílio Neto, em realizar essa operação todos os anos para prestar assistência à população”, pontuou o secretário.

A previsão é de que ação seja concluída no início do mês de maio nos demais bairros monitorados pelo órgão. De acordo com o Departamento de Operação da Defesa Civil, 15 bairros da cidade são monitorados semanalmente pelo órgão: Tarumã, Mauazinho, São Jorge, Educandos, Raiz, Betânia, Presidente Vargas, Colônia Antônio Aleixo, Aparecida, Centro, Santo Antônio, Cachoeirinha, Glória, Compensa e Puraquequara.

Também participam da “Operação Cheia 2018”, as secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf), de Meio Ambiente (Semmas), da Saúde (Semsa), de Educação (Semed), de Limpeza Pública (Semulsp), além do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Guarda Municipal, Subsecretaria de Abastecimento, Feiras e Mercados (Subsempab) e Polícia Ambiental do Amazonas.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade