Sábado, 25 de Maio de 2019
SEM LIGAÇÃO

Mais de 30% dos orelhões no Amazonas não funcionam, aponta sistema da Anatel

Anatel divulgou esta semana que, até setembro, ligações em orelhões da Oi no Amazonas serão gratuitas, porém, 5.938 aparelhos do Estado estão em manutenção



zCID05sila01_p04.jpg
Anatel informa que Manaus tem 6,9 mil orelhões e a Oi fala em 7,6 mil. (Foto: Jair Araújo)
04/04/2018 às 06:47

A gratuidade de chamadas originadas de orelhões no Amazonas para telefones fixos ou celulares de todo o País, conforme determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), deve estimular os manauenses a usar mais o aparelho que há muito tempo ficou esquecido. O problema será encontrar um que funcione. A reportagem do Portal A Crítica percorreu vários bairros das zonas Norte e Leste de Manaus e se deparou com um número expressivo de orelhões, mas poucos estavam operando. A Oi é a única operadora da telefonia pública no Estado.

Para a promotora de vendas Kezia Ferreira Queiroz, 27, a medida da Anatel é muito útil, principalmente em caso de necessidade. “Se a pessoa sofre um assalto e fica sem nada, por exemplo, pode ligar de um orelhão para a família e pedir ajuda. O negócio é encontrar, na hora, um aparelho que esteja funcionando, visto que, aparentemente, nenhum funciona normalmente”, afirmou.   

A aposentada Maria José Braga de Carvalho, 65, também acha uma boa opção a gratuidade das chamadas feitas em orelhões. Para ela, será ótimo para quem tiver sem crédito ou sem celular. “Se a pessoa encontrar um aparelho que preste será bom poder ligar sem gastar nada. Eu mesmo faria isso. Mas difícil vai ser achar um orelhão que funcione nesta cidade”, comentou. 

De acordo com dados do sistema “Fique Ligado”, da Anatel, a disponibilidade de orelhão em Manaus é de 81%, isto é, dos 6.903 orelhões que existem na capital, 5,6 mil estão funcionando e 1.303 em manutenção. No Estado, são 13.925 orelhões, desse total estão funcionando 7.987 e 5.938 estão em manutenção. O percentual de disponibilidade neste caso é de 67%.

De acordo com regulamentação da Agência Nacional de Telecomunicações, as concessionárias devem ter pelo menos 90% dos orelhões funcionando nos estados.

Como a meta não foi atingida, foi imposta à Oi a gratuidade das ligações no Amazonas. Conforme informou a Anatel, essa gratuidade ampla já vem valendo desde 15 de abril de 2015, quando foi feita a primeira aferição das condições de disponibilidade dos aparelhos. 

No entanto, à época foi anunciado apenas que a gratuidade valeria apenas para ligações locais para fixos. E caso os indicadores mínimos não fosse atingidos, a cada aferição, a  punição seria maior, até a gratuidade alcançar as ligações interurbanas para celulares, informou a Anatel em abril de 2015.

De lá para cá, de acordo com a Anatel, vem sendo realizada novas aferições a cada seis meses e, desde então, o Amazonas não atinge o percentual mínimo exigido. 

Além do Amazonas, a gratuidade das ligações feitas em orelhões também ocorre em Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Roraima. As chamadas nestas regiões para telefones fixos ou celulares de todo o País não serão cobradas durante os próximos seis meses, ou seja, até 30 de setembro deste ano.

Na data em questão, uma nova medição indicará os estados em condição de gratuidade para o período de 1º de outubro de 2018 a 31 de março de 2019.

Vandalismo alcança 6% dos aparelhos

A Oi informou que possui cerca de 15 mil telefones de uso público instalados no Amazonas.  Desse total, 7,6 mil em Manaus. Os orelhões estão instalados em vias e estabelecimentos públicos e sofrem diariamente danos por vandalismo.

“No primeiro semestre de 2017, foram danificados por atos de vandalismo, em média, mensalmente, 6% dos orelhões instalados no Estado”, disse em nota.

Conforme a concessionária, os principais problemas decorrentes do vandalismo são: defeitos em leitora de cartões, em monofones e teclado, além das pichações e colagem indevida de propagandas nos aparelhos e nas folhas de instrução de uso, prejudicando o entendimento das orientações pelos usuários. Em alguns casos, as equipes da empresa consertam e limpam os aparelhos e eles são danificados no mesmo dia.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.