Publicidade
Manaus
COBRANÇA

Mais de 30 mil contas de água foram canceladas no ano de 2016 em Manaus

De acordo com a Arsam, muitas dessas faturas tinham valores alterados por causa de vazamento e também cobranças indevida de taxas 06/02/2017 às 09:36 - Atualizado em 06/02/2017 às 14:43
Show 1191731
Agência atua quando a concessionária do serviço não resolve as reclamações (Érica Melo - 17/jan/2014)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Mais de 30 mil contas de água foram canceladas no ano de 2016 por meio das ações da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas (Arsam). Conforme o diretor-presidente da agência, Fábio Alho, muitas dessas faturas tinham valores alterados por causa de vazamento e também pela cobrança indevida de taxas pelas quais a concessionária não oferecia o serviço.

A maioria dos casos foi descoberta por meio das fiscalizações coordenadas pela Arsam, acompanhamento das denúncias divulgadas na imprensa e também por meio de denúncias e reclamações recebidas por meio do 0800 da agência. O diretor-presidente informou que a maioria dos casos ocorreram nas zonas Leste e Norte.

“A Arsam também fiscaliza e regula os meios de abastecimento de água e saneamento básico. Desde quando percebemos que as irregularidades ocorriam com mais frequência nas zonas Leste e Norte, resolvemos transferir a ouvidora para mais próximo da população e hoje estamos presente no PAC (Pronto Atendimento do Cidadão)”, ressaltou Fábio Alho.

Fiscalizações

Quando fica evidente que não há regularidade nos valores cobrados na conta, a agência vai in loco para verificar se há, na residência, problemas com vazamento na tubulação ou nas descargas e até vazamento no cavalete do hidrômetro. Quando há problemas com abastecimento em ruas, região ou bairro, a agência também busca meios para que a cobrança daquele devido período seja cancelado.

Fique atento!

Também é alto o número de ocorrências de cobrança indevida de taxas da rede de saneamento básico. “Após a entrega de alguns conjuntos habitacionais, Manaus teve um aumento na porcentagem do sistema de esgoto. Hoje quase 20% da cidade recebe a cobertura do serviço de saneamento básico. A população precisa estar atenta enquanto a isso. Verificar se nas contas há a cobrança da taxa de esgoto. Se sim, é necessário verificar se o esgoto da residência passa por uma tubulação devida ou se é direcionado ao igarapé mais próximo. Caso o sistema de esgoto for para os igarapés, isso significa que a cobrança é indevida”, informou.

Contato

Caso se encontre alguma irregularidade no abastecimento de água e cobranças indevidas, o diretor-presidente da agência Fábio Alho orienta que o cidadão primeiramente procure a empresa concessionária. Caso a empresa não resolva a situação, aí sim, a Arsam pode ser acionada.

O número do Disque Denúncia da agência é o disk denúncia 0800 2808 585. O cidadão também pode acionar a agência procurando o posto de atendimento do Pronto Atendimento do Cidadão (PAC) do São José, na Zona Leste da cidade.

Publicidade
Publicidade