Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
TRANSPORTE PÚBLICO

Mais de 400 panes por mês ocorrem em coletivos de Manaus, apontam dados da SMTU

Levantamento da SMTU mostra que a empresas que mais apresentaram problemas mecânicos foram a Açaí e a Global



3ca32cea-5158-4fc8-9ddc-d7cd98165c06_F15179C4-EBF1-4B85-A1F5-E551FC12E39D.jpg
Foto: Divulgação
24/04/2019 às 02:04

Dados da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), apresentados nessa terça-feira (23) pela Comissão de Transporte da Câmara Municipal de Manaus (CMM), relatam com base num levantamento realizado no mês de março, que o sistema de transporte coletivo contou com o total de 436 panes mecânicas e 32 infrações de trânsito nos ônibus da capital.

No documento que foi apresentado pelo vereador Rosivaldo Cordovil (PODE), as empresas que lideram o “ranking” das panes mecânicas são a Açaí, com o total de 123 panes identificadas pelo Setor de Monitoramento de Frota (SMF), representando 28,2% das panes do mês passado, seguida das empresas Global com a quantidade de 66 (15,13%) e da Integração, com 62 (14,22%). A empresa São Pedro foi a que menos teve veículos com problemas mecânicos no mês passado, com 18 coletivos identificados, sendo 4,12% do total de casos.

A empresa Açaí foi a que mais recebeu autuações por deixar veículos em via pública, sob pena de multa e remoção e apreensão do coletivo, conforme dispõe na Lei nº 1779/13 de Transporte Público Coletivo de Passageiros do Município de Manaus, no Art. 31 e inciso XXI.

Audiência

Em decorrência dos números apresentados no relatório da SMTU, o vereador Rosivaldo Cordovil deu entrada num requerimento para a realização de uma audiência pública com a presença das empresas de transporte público e da SMTU, visando debater o assunto em busca de soluções, na próxima quinta-feira (25), sem horário confirmado.
 
“Puxamos a responsabilidade para a Câmara, para que possamos cobrar destas empresas as manutenções periódicas dos veículos e assegurar a segurança da nossa população que utiliza o sistema”, disse Cordovil.

Tarifa 

A tarifa do transporte coletivo pode ser reajustada este ano após os donos de empresas de ônibus conseguirem  derrubar, no dia 4 de abril, uma liminar que suspendia o aumento da passagem. O vice-líder do prefeito Artur Neto, vereador Coronel Gilvandro Mota (PTC), assegurou ontem que a tarifa do transporte público não será reajustada em decorrência dos inúmeros problemas apresentados pelo sistema na capital.

“O prefeito Artur sabe destes problemas e já se manifestou no início do ano que não irá aumentar a tarifa com o sistema do jeito que está”, disse.

Questionado sobre o volume de panes dos ônibus, o vereador Claudio Proença (PR) destacou que falta mais fiscalização por parte da SMTU nas empresas de do transporte coletivo. O parlamentar pediu a exoneração do superintendente da pasta, Franclirdes Ribeiro.

Como exemplo, ele citou o acidente que resultou em dez pessoas feridas após um ônibus da empresa Eucatur colidir com a traseira de outro da empresa Expresso Coroado, no bairro Distrito Industrial I, na zona Sul da cidade, na última segunda-feira (22).

“Eu não vejo nenhuma movimentação da SMTU para melhorar o nosso sistema de transporte público. Esse superintendente é omisso. O exemplo disto este acidente, que eu não quero acreditar que tenha ocorrido por problema de freio, mas eu fui pessoalmente ao local e verifiquei que não tinha nenhuma marca de freio no asfalto, o que é no mínimo preocupante se isto for de fato constatado por uma perícia. E se morressem pessoas naquele ônibus, quem iria se responsabilizar pelas vítimas? Essas empresas que nem sequer pagam seguro para terceiros? É revoltante esta situação”, disse o vereador.

Além deste acidente, na quinta-feira, um ônibus da linha 315 da empresa Integração pegou fogo logo após a saída de passageiros no Terminal 1, localizado no Centro da cidade.

News portal1 ebdb60b0 2379 4a72 b3a4 78bbee97fcf7
Repórter do Caderno A do Jornal A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.