Sábado, 19 de Outubro de 2019
AO VOLANTE

Mais de 6 mil motoristas foram flagrados utilizando celular em Manaus

De janeiro a agosto, em Manaus, os flagrantes cresceram 30% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são do IMMU



aaaagora_dois_4C9E6098-4831-4838-951A-D6356740B409.JPG Usar telefone enquanto dirige é uma prática comum. Foto: Junio Matos
23/09/2019 às 09:07

Os ricos da combinação do celular com o volante são mais que conhecidos. Prática comum nas ruas de Manaus, os flagrantes desta infração de trânsito cresceram 30% de janeiro a agosto deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. 

Dados do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) mostram que, neste ano, foram aplicadas 6.177 multas na capital. No mesmo período de 2018, foram 4.748.



Segundo os especialistas em trânsito, os números mostram a falta de preocupação dos condutores com a própria segurança nas vias da cidade.

“Utilizar o smartphone dirigindo é um risco muito grande porque se tira a atenção, a concentração da direção. Então, isso gera, comprovadamente através de estudos, uma possibilidade de até 400% maior da pessoa se envolver em um acidente de trânsito. As pessoas se preocupam muito com multa e não se preocupam com a segurança”, observa Haniery Mendonça, coordenador do Maio Amarelo em Manaus.

Ele afirma que, hoje, com a multifunção do aparelho, o uso de aplicativos e instalações tecnológicas no próprio veículo, fica mais complicado manter a segurança no trânsito. “O problema é que, quando as montadoras vão criar um veículo, os fabricantes simplesmente fazem uma pesquisa de mercado e eles estão executando o que o mercado esta pedindo. E isso é um perigo muito grande. Isso tira a segurança. A população precisa entender que ela é a peça chave, fundamental, para o trânsito melhorar. Se a população não mudar o seu comportamento, a tendência é piorar cada vez mais”, opinou o especialista.

A preocupação é tão grande, que o Ministério da Saúde lançou esse ano uma pesquisa inédita mostrando que um em cada cinco brasileiros admite dirigir usando o celular. Em Manaus, segundo os dados da pesquisa do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), 18% dos motoristas assumiram que cometem tal ato.

Para o doutor Laercio Santos, especialista em Medicina de Tráfego e presidente da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego no Amazonas (Abramet-AM), a combinação de celular com o volante é tão perigosa quanto beber e dirigir. “Talvez muito mais preocupante, porque o condutor utiliza sistematicamente o celular, enquanto o álcool na maioria das vezes é consumido somente alguns dias ou horários. A distração com o uso do celular em milésimos de segundos pode provocar acidentes graves e fatais. Não só ao digitar, como ao atender a ligação e desviar a atenção para a conversa”, destacou.

Santos defende que mesmo com boas leis em vigor ainda é preciso fazer normas mais severas e uma fiscalização mais intensa. “Isso pode coibir o uso, mas acreditamos que a educação no trânsito com a massificação da informação através da mídia impressa, falada, televisionada e social, através da internet, pode surtir resultados muito satisfatórios. Da mesma forma que foi feito com o uso do cigarro, pode ser feito com o uso do celular. A resposta pode ser lenta, mas muito produtiva”, afirma.

Manusear  é uma infração gravíssima, segundo o CTB

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) classifica o uso do celular enquanto se dirige como infração  e dá três tipologias para a transgressão: dirigir o veículo usando o telefone celular  (ligação); dirigir o veículo segurando o telefone;  e dirigir o veículo manuseando o telefone.

A primeira situação  é considerada infração média, pela qual o condutor perde quatro pontos na carteira e pode pagar uma multa no valor de R$ 130,16.

As duas últimas são consideradas como infrações gravíssimas e podem ocasionar a perda de sete pontos na carteira de habilitação e multa no valor de R$293,47.

Os valores e pontos correspondem a cada tipo e o condutor pode ser penalizado das três formas de uma vez dependendo do flagra.

 As alterações que endureceram a legislação foram feitas em 2016.

Detran contabiliza 356 multas no AM

Os números de flagrantes do Departamento Estadual de Trânsito  (Detran-AM) em todo o Estado são mais modestos e apresentam redução no comparativo com o período anterior. Foram 356 multas aplicadas por conduzir veículo utilizando, segurando ou manuseando telefone celular, de janeiro a agosto desse ano. No mesmo período do ano anterior foram 461 penalidades.

Um em cada cinco admite usar telefone

De acordo com dados da Abramet, os índices de acidentes com uso do dispositivo ao volante estão entre as principais causas de morte em acidentes de trânsito, juntamente com o excesso de velocidade, sono e embriaguez no Brasil e no mundo.

Segundo dados levantados pela organização, o uso de celular ao volante aumenta em até 400% o risco de acidentes, sendo cerca de 100 mortes por dia no Brasil, e uma média de 37 mil por ano.

Em junho desse ano, o Ministério da Saúde divulgou um estudo mostrando  que 19,5% da população das capitais brasileiras afirma que faz o uso do celular enquanto dirige. O percentual mostra que, de cada cinco indivíduos, um comete esse ato. O dado inédito foi baseado em informações compiladas em 2018 e apontou ainda que as pessoas com idade entre 25 e 34 anos (25,1%) são as que mais assumem esse comportamento de risco.

Semana Nacional

As ações educativas na Semana Nacional de Trânsito em Manaus, promovidas pelo Detran-AM e pelo IMMU começaram na semana passada e terminam nesta quarta-feira, dia 25, com atividades nas escolas,  palestras de orientação sobre educação no trânsito e atividades voltadas a conscientização de motoristas e pedestres.  

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.