Publicidade
Manaus
Manaus

Mais de 60 famílias ocupam galeria da ALE-AM em busca de moradia e respostas

Há cerca de um ano, essas famílias invadiram apartamentos do Prosamim do Cajual, na zona Sul de Manaus, e justificam que sem emprego não conseguem pagar aluguel corretamente. Elas querem um posicionamento da Suhab e reunião com o Governo do Estado 26/11/2014 às 21:18
Show 1
Os moradores reivindicam, além de moradia, uma audiência com o Governador José Melo
Janaína Andrade Manaus (AM)

Cerca de 67 famílias estão ocupando neste momento a galeria da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), reivindicando moradia. Há cerca de um ano, essas famílias invadiram o Prosamim do Cajual, localizado no bairro Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus. Mãe de quatro filhos, Patrícia Santana, de 33 anos, está no local há um mês com a família.

"Eu não consegui trabalho e não tinha condições de pagar mais o aluguel. Tenho quatro filhos para alimentar, e o que consigo são bicos como manicuré. Já estivemos na sede do Governo, há cerca de duas semanas, e não fomos recebidos. Por isso hoje estamos buscando a sensibilização dos deputados para servirem de ponte até o governador", disse.

Desempregado há quatro meses, Severino Tavares de Moura, 32, também invadiu um apartamento do Prosamim do Cajual há um ano. "Nós queremos ser ouvidos. A Suhab esteve lá com a gente é nos tratou com truculência. Disseram que quem morava na rua era para voltar para a rua e quem morava debaixo da ponte o mesmo. Mas a gente não está ali por que quer. Não temos para onde ir. E o Prosamim já estava pronto há muito tempo, abandonado e sendo ocupado por usuários de drogas", disse.

Publicidade
Publicidade