Publicidade
Manaus
INCÊNDIOS

Mais de dez mil queimadas são registras no Amazonas em 2018, aponta Inpe

Maioria das queimadas registradas nos primeiros dez meses deste ano ocorreu nos municípios de Apuí, Lábrea, Manicoré e Boca do Acre 20/10/2018 às 07:50
Show foco c9ff8438 6dab 4b2a 8dba 2d9b0575c189
Incêndios florestais, principalmente nos municípios da Região Metropolitana, resultam em nuvens de fumaça na capital. Foto: Reprodução
Izabel Guedes Manaus (AM)

Em todo o Amazonas, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou, do início do mês até ontem, mais de 1.200  focos de calor, registrados pelo monitoramento do satélite do órgão, o que representa um aumento de 35% em relação ao mesmo período do ano passado. Só nas últimas 48 horas foram registrados 198 focos de calor nos municípios do Estado.

Desde janeiro desse ano foram identificadas mais de 10.200 queimadas na floresta, sendo boa parte delas nos municípios de Apuí, Lábrea, Manicoré e Boca do Acre. Os números, ainda são considerados altos pelos especialistas, mesmo tendo uma redução de 2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados pouco mais de 10.700 focos nas regiões de mata.

Por isso, pensando em reduzir mais esses índices e combater a criminalidade, muitas vezes atribuída a essas ocorrências, desde o início de outubro, órgãos ambientais do Estado em parceria com o Corpo de Bombeiros vêm executando ações preventivas para combater  queimadas no Estado, principalmente nos municípios da Região Metropolitana de Manaus (RMM). Isso porque, segundo o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), elas têm sido a causa da densa fumaça que toma conta da capital no período da manhã e noite.

Só na primeira semana de ações foram constatadas irregularidades como o uso de fogo sem autorização do órgão ambiental  e a destruição de 6,8 hectares de floresta em comunidades próximas à BR-174 e  à rodovia Manoel Urbano (AM-070).

Além de situações como as citadas, o Corpo de Bombeiros, que atua juntamente com os órgãos ambientais na operação, faz o alerta a população sobre de que forma podem contribuir e evitar transtornos ambientais causados pelo fogo. “É importante não  queimar lixo em casa, não limpar terreno folhagem e vegetação com fogo. Se for acampar evitar fazer fogueira próximo da vegetação, não jogar bituca de cigarro na estrada e nem lixo na vegetação, pois pode ocasionar incêndios também, através dos vidros que aumenta a temperatura do sol na vegetação. Se ver algo, é importante denunciar para 193, caso veja alguma pessoa colocando fogo em área de vegetação”, disse o major José Wilson, comandante do pelotão destacado dos bombeiros em Humaitá.

Ranking

Entre os municípios do Estado com maior incidência de  focos estão Lábrea, com 2.150 registros; Apuí, com 1.123; Manicoré, com 937 focos de calor identificados; e Boca do Acre, com 927. Os números são referentes ao período de janeiro a outubro deste ano.

Publicidade
Publicidade