Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2022
Apreensão

Mais de R$ 500 mil em mercadorias suspeitas são aprendidas pela Receita Federal em Manaus

De janeiro a outubro de 2021, mais de R$ 29,5 milhões em mercadorias foram apreendidas pela Receita Federal no Estado



WhatsApp_Image_2021-11-05_at_10.29.06_0545D607-7248-45B1-BDF6-C3B097B5ADB3.jpeg Foto: Divulgação
05/11/2021 às 10:36

O Serviço de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho da Alfândega do Porto de Manaus (SEREP) realizou na quinta-feira (4) uma operação em uma Empresa de Serviço de agenciamento de carga, localizada na zona oeste da capital amazonense. A ação resultou na retenção de aproximadamente R$ 584 mil em produtos com suspeita de descaminho.

Após realizar procedimentos de análise de risco em cargas destinadas à Manaus, o SEREP identificou 32 volumes contendo mercadorias suspeitas, provenientes do estado de São Paulo. A Equipe realizou procedimentos de fiscalização e controle aduaneiro na carga suspeita e durante a verificação física dos volumes foram encontrados celulares e acessórios, relógios de pulso, iPad, fones de ouvidos e outras mercadorias fora das conformidades fiscais.

O SEREP informa que as mercadorias estão retidas e caso os responsáveis pelas mesmas apresentem documentação que ateste a legalidade da importação serão liberadas. Não ocorrendo a apresentação de nenhuma documentação as mercadorias serão submetidas à pena de perdimento.

Apreensões durante 2021

De janeiro a outubro de 2021 o SEREP já totaliza R$ 29,5 milhões em mercadorias apreendidas. No mês de outubro o valor das apreensões foi de R$ 623,4 mil e, até o momento, o mês de abril foi o período em que ocorreu o maior montante em apreensões, alcançando o valor de R$ 13,9 milhões.

A Alfandega do Porto de Manaus informa que as ações de fiscalização e controle aduaneiro que são realizadas tem por objetivo evitar a circulação, no território nacional, de produtos potencialmente nocivos à saúde e ao meio ambiente, e inibe a prática de crimes que geram desemprego, sonegação de impostos e concorrência desleal à indústria e ao comércio local.

A Receita Federal também alerta que muitos casos de contrabando e descaminho, considerados pela população como crimes “menores”, estão ligados ao crime organizado que atua nas fronteiras brasileiras. Essas organizações criminosas, que promovem tráfico internacional de drogas, armas e munições, utilizam-se do mercado ilegal de produtos como forma de financiamento para suas ações. É importante que a população se conscientize de que o que pode parecer uma “pequena transgressão” traz grandes prejuízos ao país, contribuindo inclusive para a deterioração da segurança pública.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da Alfândega do Porto de Manaus.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.