Terça-feira, 19 de Novembro de 2019
Manaus

Mais um taxista é preso por envolvimento na morte de universitário em janeiro deste ano

Conforme a delegada titular em exercício da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Sansha Sodré, o delito foi motivado por uma briga banal, iniciada após uma colisão no trânsito



1.jpg ''Zero Dois” recebeu voz de prisão no início da tarde de ontem, dia 22, por volta de meio-dia.
23/07/2015 às 18:28

O taxista Madson Maciel dos Santos, de 23 anos, também conhecido como "Zero Dois", foi apresentado à imprensa pela polícia na tarde desta quinta-feira (23), Ele era investigado por envolvimento no homicídio do universitário Sigueru Gadelha Esashika, ocorrido no dia 17 de janeiro deste ano, na Zona Oeste da cidade.

"Zero Dois” recebeu voz de prisão no início da tarde de ontem, dia 22, por volta de meio-dia, no momento em que compareceu ao Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, localizado no bairro São Francisco, Zona Sul de Manaus, para prestar esclarecimentos sobre o crime.



Conforme a delegada titular em exercício da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Sansha Sodré, o delito foi motivado por uma briga banal, iniciada após uma colisão no trânsito.

Na época, a vítima, que tinha 33 anos, estava com um amigo em um veículo modelo Ford Fusion, que acabou colidindo com um táxi na Avenida Padre Agostinho Caballero, no bairro São Raimundo. Após o abalroamento, o taxista teria acionado alguns colegas via rádio para que comparecessem ao local.

“Depois do acidente a vítima foi seguida por um homem identificado como Emanuel Pablício de Assis Jesus, 32, conhecido como “Shrek”, e por Madson até o Porto do São Raimundo. Ao chegarem ao local “Shrek” atingiu a vítima com uma barra de ferro e “Zero Dois” desferiu três golpes em Sigueru utilizando um canivete”, explicou a delegada.

Investigações

Após o crime os policiais iniciaram as investigações e conseguiram identificar os dois participantes do homicídio. Emanuel foi preso no dia 19 de março deste ano, enquanto Madson permaneceu foragido, escondido no município de Apuí, distante 453 km em linha reta de Manaus.

De acordo com a delegada Sansha Sodré, outras pessoas continuam sendo investigadas por possível participação no caso.

Levado à sede da DEHS, Madson confessou o crime e foi indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil. Ao término dos procedimentos legais o jovem será encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria de comunicação



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.