Publicidade
Manaus
Manaus

Mais viaturas do Ronda no Bairro são flagradas abandonadas e sem manutenção na Zona Norte

Enquanto isso, a Searb reafirmou que até o fim do primeiro semestre deste ano toda a frota das polícias Civil e Militar será substituída por 200 novas viaturas 06/01/2015 às 21:02
Show 1
Viaturas abandonadas foram encontradas na oficina da empresa Delta Construções
Girlene Medeiros Manaus (AM)

Embora o contrato da Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP-AM) com a empresa Delta Construção para o fornecimento das viaturas que atuam no Programa Ronda no Bairro esteja às vésperas de encerrar, o estado ainda não tem uma nova empresa para disponibilizar os serviços.

Isso porque a Comissão Geral de Licitação (CGL) suspendeu os quatro pregões eletrônicos que vinha tramitando até dezembro do ano passado, já que as empresas interessadas entraram com recursos. Tanto o Ronda no Bairro quanto a atual empreiteira não informaram a data exata do encerramento do contrato.

Enquanto a mudança não acontece, a Delta Construção continua como a principal fornecedora dos veículos para o programa. Nesta terça-feira (6), A CRÍTICA esteve no prédio onde a empreiteira funciona, localizada no bairro Nova Cidade, na Zona Norte, e encontrou pelo menos outras 20 viaturas paradas para manutenção. O responsável pelo local foi procurado, mas preferiu não comentar sobre o assunto.

Viaturas não prejudicam

Ontem, a Secretaria-Executiva Adjunta do Programa Ronda no Bairro (Searb) voltou a afirmar que as mais de 30 viaturas que foram flagradas pelo A CRÍTICA em um terreno particular, no conjunto Shagrilá 4, no Parque 10, na Zona Centro-Sul, não estão prejudicando os trabalhos operacionais do programa Ronda no Bairro na Capital.

A Searb reafirmou que até o fim do primeiro semestre deste ano toda a frota das polícias Civil e Militar, que compõem o Programa, será  substituída por 200 novas viaturas. Segundo a secretaria, a renovação da frota acontecerá inicialmente na capital amazonense e será, posteriormente estendida para os 10 municípios onde já existe o Ronda no Bairro.

O processo licitatório para a contratação da nova empresa que vai  fornecer os veículos para as polícias ainda não possui uma data de conclusão prevista, segundo a CGL.

Problema

No mês passado, A CRÍTICA mostrou que a falta de viaturas têm afetado o policiamento ostensivo dos Companhias Interativas Comunitárias (Cicoms) na Zona Leste. O problema estaria sendo criado porque o contrato com a empresa que aluga os veículos - a Delta Construção - está encerrando. Com isso, as viaturas que seguem para a manutenção não retornam, o que pode ser um sinal de que o programa “respira por aparelhos”.

Deputado pede investigação

O deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) irá pedir que o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) investigue a empresa Delta Construção, responsável por alugar viaturas do Ronda no Bairro. A representação será entregue na manhã desta quarta-feira (7) na sede do órgão.

Segundo o parlamentar, o novo pedido de investigação acrescentará uma representação entregue em 2012. “À época eu pedia que o MPE investigasse o processo de escolha desta empresa, pois ela já estava sendo investigada por crimes cometidos em Brasília. Passaram esses anos e foi comprovado que a empresa não tem competência para prestar esse serviço”, disse José Ricardo.

Acrescido a justificativa do pedido de investigação está, segundo o deputado, dezenas de reclamações da sociedade em relação ao programa Ronda no Bairro. “A população quer que se apure essas irregularidades. E nós já sabemos que o governo é o responsável por essa situação. Pois vemos na reportagem [desta terça-feira em A CRÍTICA] que milhões de reais dos cofres públicos estão sendo deteriorados”, disse.


Publicidade
Publicidade