Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
Manaus

Manauenses aproveitam praias formadas na capital após vazante

A intensificação da vazante do rio Negro e dos afluentes começa a deixar aparentes balneários que ficam submersos na cheia



1.jpg Na praia conhecida como ‘Ponta do Amor’, próximo à ponte Rio Negro, na Zona Oeste, banhistas aproveitam o fim de semana e até a segunda-feira para fugir da badalação
31/10/2014 às 21:26

Para o manauense que convive com o calor constante da cidade e sempre está em busca de lazer, as praias que surgem com a vazante são ótimas opções para aproveitar com a família. Mas para quem não gosta da muvuca dos locais tradicionais, como a Ponta Negra, e prefere algo mais tranquilo, as praias do Tupé, do Tarumã-Açú, da Lua e as praias pouco frequentadas  que aparecem próximo à ponte Rio Negro servem como refúgio para quem busca diversão.

Chamada de “Ponta do Amor”, a praia localizada depois da ponte Rio Negro, no sentido Manaus-Iranduba, tem atraído muitos frequentadores que buscam tranquilidade, diversão e uma bela visão de um dos principais pontos turísticos do Estado.

De acordo com o comerciante Antonio dos Santos Barata, 39, que vende refeição  para os banhistas, a praia começou a aparecer há um mês e, desde então, todos os finais de semana têm sido de lotação.

Segundo o segurança Rorivelson Araújo, 39, que mora no bairro Redenção, a Ponta do Amor é frequentada há muitos anos, e nos finais de semana o local enche de banhistas. “Mesmo que seja para passar alguns minutos, sempre que estou de folga venho até aqui apreciar a beleza desse lugar”, disse Rorivelson.

E não é só no fim de semana que a Ponta do Amor é frequentada. Algumas pessoas aproveitam a semana para dar uma “fugidinha” e mergulhar nas águas do rio Negro. O casal de comerciantes Manuel Dias e Suelem Dias contam que, toda segunda-feira, vão até a praia para descansar. “A segunda-feira é nosso único dia de folga, então temos que aproveitar”, disse Manuel.

Sujeira

Apesar das belezas, a falta de educação dos banhistas, que todos estão acostumados a presenciar em outros locais, também chegou na Ponta do Amor. Na segunda-feira, dezenas de sacos plásticos e latas de alumínio ficam espalhados por toda a praia.

De acordo com Antonio, os frequentadores são orientados por ele a levar o lixo produzido durante o dia, porém a resposta da maioria é que a praia é pública. “Eu tento fazer minha parte, pedindo que as pessoas, pelo menos, tragam o lixo até minha barraca para que eu possa jogar no local correto, mas nem isso acontece”, explicou Antonio.

Outra alternativa encontrada por Antonio para manter a praia limpa é convencer os outros barraqueiros a colaborar na limpeza, mas isso também não tem tido sucesso. “As pessoas só querem lucrar e não pensam que essa beleza pode acabar se for tomada pela poluição”, disse o comerciante.

Balneabilidade aprovada

De acordo com os resultados do monitoramento de balneabilidade realizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) nos principais balneários da cidade, as águas estão próprias para o uso recreativo pelos frequentadores.

A análise se baseia na resolução 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Essa legislação ambiental classifica as águas destinadas à recreação das pessoas.

Segundo a Semmas, a coleta de amostras de água é realizada o ano inteiro, em 12 pontos dos balneários públicos mais procurados: Praia Branca, no Educandos; Prainha e outros três pontos da Ponta Negra; praia Dourada; Prainha do Tarumã-Açú; Praia da Lua; Praia do Arrombado e Praia do Tupé.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.