Publicidade
Manaus
MOBILIDADE

Manaus ainda precisa 'pedalar muito' para se tornar uma cidade viável para os ciclistas

Além da falta de infraestrutura, os ciclistas de Manaus enfrentam problemas mais complicados: a intolerância e falta de educação no trânsito. 24/08/2016 às 22:17 - Atualizado em 16/09/2016 às 20:12
Show zcid022502 p01
Na Zona Norte da capital, terra mato e lixo invadem o espaço da ciclovia e acabam ‘afastando’ ciclistas para o asfalto
Isabelle Valois Manaus (AM)

Para os usuários de bicicleta, Manaus precisa passar por muitas melhorias no sistema viário para se tornar uma cidade apropriada ao uso do modal como meio de transporte. Uma delas é uma reeducação de motoristas, pedestres e até mesmo os próprios ciclistas. É o que afirma quem tenta fazer das pedaladas o combustível do futuro, como o advogado Leonardo Aragão, 28, que há quatro anos “trocou” o carro pela “bike” para ir e voltar do trabalho. No entanto, para isso, corre riscos diariamente no inseguro e caótico trânsito da capital. 

“Falta vias segregadas, que seriam as ciclovias, ou ciclofaixa. Essas estruturas são fundamentais para incentivar novos ciclistas a abandonar o carro, e ainda não temos uma malha cicloviária digna de uma cidade como Manaus”, explicou Aragão.

Além da falta de infraestrutura, os ciclistas de Manaus enfrentam problemas mais complicados: a intolerância e falta de educação no trânsito. “Falta fiscalização, faltam campanhas educativas para inserção e cuidados com a bicicleta, como também falta consciência: o motorista ainda insiste em desrespeitar até os limites de velocidade, quem dirá os ciclistas”, criticou Aragão.

Infraestrutura
Se a maioria reclama da falta de ciclovias e ciclofaixas para começar a pedalar, a minoria que se arrisca nas poucas áreas exclusivas para as ‘bikes’ reclama da falta de manutenção desses espaços.  Recém construída, uma pequena ciclovia, localizada na avenida Campos Sales, bairro Monte das Oliveiras, Zona Leste, é pouco utilizada pelos ciclistas por falhas no planejamento, aponta o estudante Lucas Menezes, 15, que prefere pedalar pela rua. “A ciclovia ficou bem mais íngreme que a rua, é mais difícil pedalar nela. Sem falar que ela só existe neste pequeno trecho da ladeira, depois tem que continuar por entre os carros mesmo”, reclamou. 
Na ciclovia do Boulevard Álvaro Maia a situação é um pouco diferente, mas a insatisfação não. Inaugurada em fevereiro do ano passado, a obra, que teve um custo total de R$ 440 mil, está  em situação precária, com trechos esburacados e sinais de abandono. Isso sem falar nos “obstáculos naturais”: postes que existem no meio do caminho e que são um risco aos ciclistas desatentos. 
Para um dos coordenadores do movimento Pedala Manaus, Paulo Aguiar, as ciclovias de Manaus não são funcionais: só servem para o lazer, pois não são interligadas. “Aparentemente não há um planejamento para a implantação de ciclovias em Manaus”.
 

Publicidade
Publicidade