Publicidade
Manaus
reforço

Manaus há mais de 48 horas sem registro de homicídios

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas atribui a ausência de homicídios ao reforço no policiamento em todas as zonas da cidade. Força Nacional também está na cidade 15/01/2017 às 19:44
Show 3
Após o caos no sistema prisional, policiais fortaleceram buscas por foragidos e operações pela cidade (Foto: Divulgação)
Rita Ferreira Manaus (AM)

Manaus não registra nenhum homicídio há mais de 48 horas. Entre as madrugadas de quinta-feira (13) e este domingo (15), a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) não recebeu ocorrências de mortes violentas. O último caso foi a meia noite de quinta-feira, quando uma dona de casa foi assassinada por um homem não identificado enquanto caminhava com amigas na avenida Brasil, no bairro Compensa, zona Oeste de Manaus. 

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas atribui a ausência de homicídios ao reforço no policiamento em todas as zonas da cidade. 

O secretário estadual de segurança pública, Sérgio Fontes, explicou que as atividades administrativas não essenciais foram suspensas e que os órgãos devolveram os policiais para que eles pudessem reforçar a atuação das policiais nas ruas.
 
“Na segunda-feira iniciamos o trabalho de remanejamento dos policiais a partir de uma  portaria que determinou que os policiais em atividades administrativas  voltassem para as ruas. Com isso ganhamos mais de 150 policiais de volta para reforçar o policiamento nas ruas da cidade e os crimes diminuem consequentemente”, disse. 

Fontes disse ainda que a chegada da Força Nacional colaborou para que os policiais que eram mantidos nos presídios pudessem colaborar com a caça de fugitivos. Até este domingo (15), o número de foragidos capturados era de 83 dos 225 que fugiram do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), no primeiro dia deste ano.  

“Mesmo sem atuar nas ruas, a Força Nacional garante a segurança e os policiais, principalmente, a Polícia Militar, pode atuar com mais homens nas ruas tanto na garantia da segurança da população quanto na recaptura dos foragidos”, concluiu o secretário.  
 

Publicidade
Publicidade