Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
Causado por Zika

Manaus permanece com apenas um caso de microcefalia causado por Zika

Nove bebês estão sendo investigados se há relação com o vírus, e das 19 notificações, cinco casos já foram descartados



1108858.JPG (Foto: Aguilar Abecassis)
12/08/2016 às 10:09

O Informe Epidemiológico, divulgado semanalmente pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Centro Integrado de Operações Conjuntas em Saúde (CIOCS), aponta que Manaus permanece com apenas um caso de microcefalia por Zika Vírus. Nove bebês estão sendo investigados se há relação com o vírus, e das 19 notificações, cinco casos já foram descartados. No total, a capital tem 2.779 pessoas com Zika Vírus, sendo 401 grávidas.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, os investimentos feitos para reforçar o trabalho dos agentes de endemias, além da divulgação maciça em meios de comunicação alertando a população sobre como evitar criadouros, e a decretação do Estado de Emergência por 180 dias na capital, são os principais pontos que colocam Manaus como uma das capitais que está conseguindo evitar casos de microcefalia, apesar do número crescente de casos confirmados de zika vírus.

“Nossa maior preocupação é com as grávidas, porque o zika vírus causa a microcefalia nos bebês, mas nem toda a gestante que está com a doença, tem o bebê com microcefalia. Nossos agentes trabalham de forma incansável para eliminar criadouros, indo de casa em casa vistoriar se há existência de focos. Isso está fazendo toda a diferença, mas não podemos relaxar, temos que ficar em alerta sempre para proteger principalmente as gestantes. Nas Olimpíadas, nossos turistas puderam visitar Manaus sem medo de adquirir a doença, porque a Vigilância Epidemiológica da Semsa não deu chance para o mosquito”, ressaltou Homero.

Em relação ao último Informe Epidemiológico da semana passada, subiu em mais 15 o número de casos confirmados de Zika Vírus e 95 grávidas estão em investigação. As denúncias do Disque Saúde (0800 280 8280) também estão sendo todas executadas. Das 5.198 ligações, os agentes de endemias já atenderam a 5.093.

As Brigadas de Combate ao Aedes aegypti também tem sido bastante procuradas, informou Homero. Já foram implantadas 2.118 brigadas, com 9.083 pessoas voluntárias no combate ao mosquito. “Nossa Vigilância Sanitária também está atenta” salientou o secretário sobre a realização das 1.597 inspeções e 111 autuações em locais de risco de focos do mosquito. A multa para quem tiver terreno com alto índice de infestação chega a 400 Unidades Fiscais do Município, ou seja, R$ 37.188,00.

Cuidados

O secretário alertou que os cuidados com a zika vírus são os mesmos aplicados aos vírus da dengue e chikungunya, também transmitidos pelo Aedes, e que devem ser diários. No caso das grávidas, elas devem redobrar a atenção, evitando a proliferação do mosquito em casa, retirando o excesso de água dos vasos com plantas e evitando acumular garrafas, copos e pneus no quintal.

“Esses objetos facilmente acumulam água da chuva e se tornam um criadouro natural. Os reservatórios de água da geladeira, que também acumulam água, devem ser limpos com regularidade. Além disso, as grávidas devem usar roupas de manga longa e calças, que cubram o máximo possível do corpo. Como Manaus é quente, os tecidos têm que ser leves”, orientou Homero, acrescentando que o uso do repelente é fundamental.

O vírus zika é transmitido pelo mosquito da dengue (Aedes aegypti) e também tem sintomas parecidos com os da dengue, embora mais suaves. Há casos em que a febre zika, como ficou conhecida, sequer apresenta sintomas. Os sintomas se resumem a febre, náuseas, dores e manchas pelo corpo que desaparecem em até cinco dias. Não há tratamento para o zika. Assim como a dengue, o doente é curado com remédios para dor, febre e hidratação.

*Com informações da assessoria de comunicação.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.