Publicidade
Manaus
zika zero

Manaus vai sediar Ciclo de capacitação do Programa Selo Unicef

Para esta edição, devido ao aumento de casos de microcefalia relacionados à infecção pelo vírus da Zika, o Unicef concederá um ponto extra àqueles municípios que comprovarem que estão desenvolvendo ações efetivas de combate à proliferação do mosquito 30/03/2016 às 11:03
Show 1063966
Representantes do Governo do Estado e da Unicef durante o lançamento do Selo Município Aprovado na Amazônia – 2013 (Arquivo/AC)
Náferson Cruz MANAUS

Como o objetivo de superar as desigualdades que afetam as crianças e os adolescentes que vivem na Amazônia Legal brasileira, nos dias 5 e 6 de abril, serão realizadas em Manaus, as capacitações do Selo Unicef Município Aprovado na Amazônia.

O local ainda será definido. A última capacitação ocorreu no auditório da Reitoria da Universidade do Estado do Amazonas, na avenida Djalma Batista, Zona Centro-Sul.

Para esta edição, devido ao aumento de casos de microcefalia relacionados à infecção pelo vírus da Zika, o Unicef concederá um ponto extra àqueles municípios que comprovarem que estão desenvolvendo ações efetivas de combate à proliferação do mosquito.

“O novo tema será uma oportunidade a mais para os municípios pontuarem, com a realização de pelo menos três atividades das quatro que são indicadas. Desde janeiro, a Unicef e seus parceiros intensificaram o trabalho de mobilização dos municípios para importância de se combater o mosquito Aedes Aegypti na Amazônia, principalmente com a chegada do tempo chuvoso. A previsão é que aumente dos casos de bebês com microcefalia, possivelmente relacionados à infecção pelo vírus da Zika”, explicou a assessoria.

Ainda segundo a Unicef, na capacitação será tratado sobre a mobilização contra o mosquito da dengue. Também será realizado um momento de troca de informações com os governos estaduais e mais uma etapa formativa e informativa sobre o Sistema de Orientação Monitoramento e Avaliação (Soma).

O foco principal desse Ciclo, contudo, é o II Fórum Comunitário que os municípios terão que realizar até o dia 30 de julho deste ano. Esse será o momento dos municípios conhecerem a proposta e a metodologia do II Fórum e esclarecerem dúvidas sobre a avaliação dos municípios.

Apoio com materiais Ainda, de acordo com a assessoria, o Unicef dá todo o apoio com materiais para as, discussões que devem ser organizadas a partir dos conselhos municipais do direito da criança do município. Entre as obrigações está o acompanhamento é feito em grupos de três municípios com características e níveis de populações parecidas.

Aos mais distantes da capital, a Unicef ressalta que há uma atenção maior para o apoio, bem como o entendimento da metodologia.

Uma série de ações serão desenvolvidas pelos grupos formados por crianças e adolescentes nas comunidades

Conforme a Unicef, as crianças e adolescentes envolvidos em ações, seja na escola, seja na comunidade, serão devidamente orientados quanto ao uso de roupas que protejam as partes expostas do corpo, bem como, no uso de repelentes.

Durante as investidas, as equipe irão desenvolver relatórios, fotos das atividades de prevenção na escola e comunidades e depoimentos das crianças e adolescentes. Também serão feitos mutirões para busca ativa e eliminação de criadouros do Aedes Aegypti em residências, instituições públicas e espaços comunitários, buscando a mudança de comportamento individual e comunitário.

Para os municípios que decidirem implementar estas temáticas, terão 1 ponto extra, após a avaliação e certificação do mediador. Os documentos comprobatórios deverão ser entregues nos Fóruns Comunitários.

Publicidade
Publicidade