Publicidade
Manaus
PROTESTOS

Manhã de quarta-feira em Manaus é tomada por manifestações contra reformas

Acompanhando os protestos em âmbito nacional, trabalhadores criticaram medidas do governo federal, mas também incluíram pautas locais nos atos realizados 15/03/2017 às 11:46
Show manifestra23
Professores protestaram em frente à sede do Governo (Foto: Euzivaldo Queiroz)
acritica.com Manaus (AM)

Esta quarta-feira (15) foi o dia escolhido por sindicatos e servidores públicos em geral organizarem manifestações em todo o País contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo Governo Federal. Em Manaus não foi diferente, e houve pelo menos três grandes manifestações realizadas na manhã de hoje em diferentes pontos da cidade.

Em frente à sede do Governo do Estado, cerca de 300 professores da rede pública de ensino protestaram contra as mudanças que estão sendo planejadas pelo Governo Federal.  Com cartazes e carros de som, eles ainda incluíram outras pautas, como a necessidade de guardas municipais em frente às escolas da Prefeitura de Manaus, e manifestaram posicionamento contrário à medida que prevê o aumento da alíquota para servidores públicos para a Amazonprev.

A  Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa foi o ponto escolhido por agentes penitenciários que aderiram ao Dia da Paralisação Nacional. Além de protestarem contra as medidas de Michel Temer, eles cobravam a aprovação no Congresso Nacional da PEC 308/2004, que altera os artigos 21, 32 e 144 da Constituição Federal criando as polícias penitenciárias federal e estaduais e incluindo os agentes do sistema de Segurança Pública.

Na André Araújo, zona Centro-Sul de Manaus, também houve manifestações, mas as pautas eram outras.  Aproximadamente 50 servidores da Saúde, que atuam em hospital e institutos em Manaus, cobraram aumento de salários, progressão de carreira e pagamento de benefícios como ticket alimentação. Eles interditaram um trecho da avenida André Araújo, na Zona Centro-Sul da capital, no sentido Centro/bairro, em frente à sede da Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Atos ainda estão marcados para a tarde de hoje. Na Praça do Congresso, às 15h, servidores públicos são esperados para uma manifestação geral contra as reformas propostas pelo Governo Federal, fechando o dia de protestos na cidade. 

Publicidade
Publicidade