Sexta-feira, 14 de Maio de 2021
POLÊMICA

Manifestação em frente ao TRE pede cancelamento da eleição em Manaus

O grupo de manifestantes alega que as votações na urna eletrônica favorecem fraudes. Eles pedem que seja criado o voto impresso como medida de confiabilidade do pleito



98540668-b943-4000-9e3b-c7894cb65a72_5F6955E0-84EA-4077-9D56-F13890DE2494.jpg Foto: Filipe Távora
27/11/2020 às 14:35

Manifestantes se reuniram, na manhã de hoje (27), em frente à sede do Tribunal Regional Eleitoral (TER-AM), para exigir o cancelamento do pleito municipal de 2020 e a instituição do voto impresso. Os participantes, alegaram que as votações por meio de urna eletrônica favorecem fraudes e afirmam que possuem provas de ilegalidades ocorridas no último dia 15, durante o primeiro turno das eleições 2020.

O Movimento Brasileiro Pro-transparência nas Eleições, busca assinaturas para apresentar uma representação junto a Procuradoria Regional Eleitoral, denunciando supostas irregularidades na apuração dos resultados das eleições que, segundo os organizadores, foram fraudados durante a ação de hackers aos sistemas do Judiciário.



A tentativa de ataque cibernético, foi anunciada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 4 de novembro. A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (STI) busca recuperar dados dos sistemas dos serviços oferecidos pela Corte que foram suprimidos pelos hackers e estão sob investigação da Polícia Federal. 

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, esclareceu que o atraso na divulgação dos resultados, não teve relação com a atuação dos cibercriminosos, mas, com uma falha no sistema de Inteligência artificial do supercomputador que calcula os votos. Por ter sido adquirido em março deste ano, o aparelho não teria passado por testes suficientes antes do primeiro turno das eleições.

Alguns cidadãos como a autônoma, Regane dos Santos, 42, justificaram que a principal solicitação dos manifestantes é o cancelamento das eleições. Segundo ela, vários candidatos afirmaram que após a paralisação de três horas na divulgação dos resultados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) seus votos haviam reduzido.

“Se teve uma parada de três horas porque não pararam a recontagem de votos do zero porque que quando voltou já voltou com Fulano, Ciclano e Beltrano eleito? E pessoas que estavam aguardando a contagem do seu voto de votos? E os votos que desapareceram?”, questionou.

Além dessas providências, o Movimento requer ao Ministério Público investigações a respeito dos resultados e procedimentos de contagem de votos, recontagem dos votos e divulgação dos boletins de urnas e logs originais utilizados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) para estabelecimento dos resultados das eleições de todas as zonas eleitorais da capital.

Campanha de desinformação

Uma campanha de desinformação acerca das eleições brasileiras, se tornou alvo de investigação da Procuradoria Geral da República, na semana passada. Segundo a denúncia entregue à PGR, com dados da empresa SaferNet Brasil, durante o primeiro turno foram realizados disparos massivos de informações falsas sobre os ataques no sistema do STF, e possuem indícios do envolvimento de parlamentares e influenciadores digitais.

News giovanna 9abef9e4 902c 428b a7c8 c97314664fb7
Repórter
Repórter de A CRÍTICA. Sempre em busca de novos aprendizados que somente uma boa história pode trazer.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.