Publicidade
Manaus
Manaus

Manobras em canteiros centrais pela Alameda Cosme Ferreira, em Manaus, colocam vidas em risco

Para chegar mais rápido ao seu destino, motoristas diariamente utilizam espaço dos canteiros centrais da Alameda Cosme Ferreira para fazer retorno. Ato de imprudência já causou acidentes no local 07/01/2015 às 21:25
Show 1
Além de o canteiro central estar em péssimas condições cavaletes foram colocados para evitar que os motoristas passem por lá
Oswaldo Neto Manaus (AM)

A estrutura precária dos canteiros centrais localizados na Alameda Cosme Ferreira, Zona Leste de Manaus, possibilita diariamente um “festival” de irregularidades de trânsito. No local, carros e motos realizam manobras irregulares nas divisórias, que já estão comprometidas pelo tempo e ausência de reformas.

A reportagem de A CRÍTICA percorreu durante uma hora a via e flagrou diversas situações que colocam em risco a vida de várias pessoas. A situação é grave no canteiro localizado na altura do bairro Zumbi 2, na Zona Leste. Lá, os espaços funcionam como depósito para lixo doméstico e entulho de obras. Além disso, boa parte está tomada pelo mato.

O autônomo João Carlos, 49, possui uma banca de sorvete em frente a um desses canteiros centrais, e diz ser comum a ocorrência de acidentes. “Os caras querem fazer retorno em cima dos canteiros. Muita gente que vem em alta velocidade no outro sentido acaba freando em cima ou até batendo”. Segundo ele, o número de infrações cresce pela parte da manhã e da tarde. “O pessoal quer chegar mais rápido em casa e não calcula o perigo”.


Ao longo da Cosme Ferreira existem pelo menos dois pontos onde o retorno é feito irregularmente. Apesar da presença da reportagem, muitos motociclistas não se intimidavam e faziam manobras por cima das construções. “O próximo retorno é longe”, disse um homem, que não quis se identificar.

A situação se repete por várias vezes e chega a dividir opiniões para aqueles que lidam diretamente com a “pressa”. De acordo com o mototaxista Salvador Cardoso, 35, a falta de sinalização e a precariedade por toda a via não deixa opções. “O ‘cara’ é obrigado a fazer essa imprudência. Eu acabo fazendo igual porque ninguém faz nada pra melhorar o fluxo aqui”, defende Salvador.

Mais adiante na Alameda Cosme Ferreira, um antigo retorno foi “tapado” com tábuas de madeira. O motivo, segundo o cabeleireiro Warlison Douglas, 24, teria sido um acidente que vitimou um motoqueiro. “Os próprios moradores colocaram isso. Um carro freou em cima e o cara bateu a cabeça quando caiu da moto”, relatou.


A cobradora Fátima Marques, 45, critica a atual situação dos canteiros centrais na via de grande acesso. “Está abandonada. Não são só os canteiros, mas as calçadas também. A cidade precisa de algo melhor, mas parece que não tem comando”. A Alameda Cosme Ferreira recebe grande fluxo de veículos que buscam chegar na Zona Leste da cidade.

Reforma

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), apesar da área estar em péssimo estado, há estudos do órgão para a revitalização dos canteiros, entretanto, nada foi concluído até agora. O órgão não soube informar os custos das obras.

Por meio de nota, a Seminf completa que o setor de engenharia deve iniciar os trabalhos tanto na Alameda como em outras avenidas de grande fluxo até o fim do primeiro semestre, sendo o mesmo serviço que foi executado no “quadrilátero da Copa”.

Fiscalização

Sobre as irregularidade, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) afirma que as fiscalizações ocorrem diariamente no local. O Instituto não soube informar quantos agentes atuam diariamente próximo aos canteiros.

Cosme Ferreira

A Alameda Cosme Ferreira é uma das principais vias da cidade e a mais movimentada da Zona Leste. Por ela transitam 37 linhas de ônibus e milhares de veículos, porém a via é conhecida pelo fluxo constante de mototaxistas e micro-ônibus alternativos, os “amarelinhos”.

Publicidade
Publicidade