Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
LUTA

Marcha na Ponta Negra abre campanha pelo fim da Violência contra a Mulher em Manaus

Caminhada em prol da humanização do parto foi o pontapé inicial dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência contra a Mulher no Amazonas



WhatsApp_Image_2018-11-25_at_09.31.52_105FA6AA-0370-48FC-B2FF-8E9B06055A9B.jpeg Foto: Winnetou Almeida
25/11/2018 às 10:56

Uma caminhada em prol da humanização do parto deu início às atividades dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência contra a Mulher no Amazonas. A ação, promovida pelo Comitê de Combate à Violência Obstétrica, aconteceu no Complexo Turístico Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus, na manhã deste domingo (25), e contou com a participação de artistas circenses e distribuição de folders. 

A procuradora da República Bruna Menezes, do Ministério Público Federal (MPF-AM), afirmou que a campanha terá quatro dias voltados ao combate à violência obstétrica, que é uma violência praticada por diversos profissionais de saúde nos serviços contra a parturiente - antes, durante e após o parto. De acordo com ela, desde 2014 o MPF-AM recebe denúncias relacionadas ao tema. 

“Hoje nós temos uma rede de combate à violência obstétrica no Amazonas que não existe outra igual no país. Já conseguimos diversos resultados positivos no combate a essa luta. O certo é que a gente ainda precisa atuar ativamente para garantir a humanização do parto em todos os serviços”, disse. 

Segundo a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Amazonas (Cedim), Dora Brasil, todo mês a entidade recebe queixa de parturientes. “Nos últimos três anos isso cresceu muito. Mulher que espera demais, que passa da hora do parto, que os profissionais de saúde banalizam, enfim. Daí a importância de eventos como este para tornar público o problema e coibir”, declarou. 


Participante da marcha deste domingo (25). Foto: Winnetou Almeida

A designer Mayara Paiva, 34, não sofreu nenhuma violência na primeira gravidez, há nove anos, e nem agora durante a segunda, mas escolheu ter parto normal em casa desta vez.  “Era o que eu queria antes, parto natural, mas não tive porque precisei fazer uma cesárea de emergência. Depois que tive a Zara comecei a estudar muito sobre o parto e vou ter a Flora em casa, com apoio de uma médica obstétrica e uma doula. É seguro e muitas pessoas não sabem”, comentou.

Mobilização anual

A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma mobilização anual, promovida simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público ligados a esse segmento. Desde sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de cerca de 160 países. O Brasil começou a realizar a ação em 2003.

Todos os anos, a campanha se inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, o Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Atividades

Além da caminhada deste domingo, o Comitê de Combate à Violência Obstétrica também programou rodas de conversa em oito maternidades públicas do Amazonas para esta segunda-feira (26). Cada membro do comitê conduzirá uma roda de conversa pela manhã, nas maternidades Alvorada, Ana Braga, Balbina Mestrinho e Instituto da Mulher Dona Lindú, e também à tarde, nas maternidades Azilda Marreiro, Chapot Prevost, Moura Tapajós e Nazira Daou.

A programação segue na terça-feira (27) com atividade cultural na Praça Heliodoro Balbi (antiga Praça da Polícia), no Centro, a partir das 15h, com esquetes temáticas e apresentação do Grupo Baque Mulher. Na quarta-feira (28), no Palacete Provincial, a partir das 16h, acontece uma aula magna sobre violência obstétrica e evidências científicas, ministrada pela doutora Maíra Takemoto, e o show de encerramento com a cantora amazonense Cinara Nery.

As atividades dos dias 25 e 27 são abertas ao público e não requerem inscrições. As vagas são limitadas para participação nas rodas de conversa nas maternidades, previstas para o dia 26, e para a palestra de encerramento, no dia 28. Os interessados deveriam enviar pedido de inscrição pelo e-mail pram-oficio1@mpf.mp.br até a sexta-feira (23).

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.