Publicidade
Manaus
JUMA

Mascote do 1º BIS, onça-pintada morre ao ser baleada após fuga no Cigs

Onça Juma foi morta após tentar atacar militar, disse o Comando. Processo administrativo irá apurar os fatos. Felino participou da cerimônia de apresentação da Tocha Olímpica no Cigs 20/06/2016 às 18:31 - Atualizado em 21/06/2016 às 00:36
Show onc
Onça-pintada Juma morreu após ser baleada (Foto: Valdo Leão/Cigs)
Oswaldo Neto e Vinícius Leal Manaus (AM)

A onça-pintada conhecida como “Juma”, que escapou da sua jaula no zoológico localizado dentro do Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) na manhã desta segunda-feira (20), morreu após ser baleada com tiro de pistola. A informação foi confirmada pelo Comando Militar da Amazônia (CMA). Segundo o CMA, o animal teria avançado em um militar após ser resgatado e precisou ser abatido. A onça participou da cerimônia de apresentação da Tocha Olímpica no Cigs nesta manhã.

De acordo com a coronel Evelyn, chefe da 5ª Seção de Comunicação do Comando Militar da Amazônia, do Exército Brasileiro, o felino fugiu no momento em que era recolocado na jaula. "Ela fugiu de fato. Ela fazia parte da apresentação (da Tocha Olímpica), mas escapou muito depois (da passagem) da Tocha”, disse Evelyn.

Segundo nota emitida pelo CMA no final da tarde, uma equipe de militares composta de veterinários especializados no trato com o animal foi resgatá-lo. “O procedimento de captura foi realizado com o disparo de tranquilizantes. O animal, mesmo atingido, deslocou-se na direção de um militar que estava no local. Como procedimento de segurança, visando a proteger a integridade física do militar e da equipe de tratadores, foi realizado um tiro de pistola no animal, que veio a falecer”, informou a nota do Comando.

O CMA informou, ainda, que já determinou abertura de processo administrativo para apurar os fatos.

Revezamento

No evento de revezamento dentro do Cigs, os condutores da tocha interagiram com o animal, considerado o mascote do 1º Batalhão de Infantaria de Selva (1º BIS Amv). Eles passaram pelo zoológico do Cigs, seguiram para uma área de selva e acompanharam simulações de sobrevivência.

Segundo a coronel Evelyn, no momento que seria levada para a jaula, a onça-pintada escapou e teve que ser alvejada com um tranquilizador. “Após o evento, no momento em que a onça foi guardada, ela escapuliu da sua segurança. Teve que tomar um tranquilizante. Ela partiu pra cima de um dos militares e teve que ser alvejada com tranquilizante”, disse a militar.

A Tocha Olímpica vem fazendo passagem por Manaus desde ontem, domingo (19), quando percorreu 39 quilômetros de trajeto pela cidade, passando por ruas e avenidas principais e também pontos turísticos como a Ponta Negra e o Teatro Amazonas.

Publicidade
Publicidade