Publicidade
Manaus
APRENDIZADO

Médica do exército alemão faz estágio em fundações de medicina do Amazonas

Dermatologista Andrea Vanegas Ramirez tem realizado ações de combate à hanseníase no Estado e está se aprimorando nas fundações Alfredo da Matta (Fuam) e Medicina Tropical (FMT) 21/03/2018 às 06:59
Show medica
Foto: Divulgação
Antônio Ximenes Manaus (AM)

A major médica do Exército Alemão Andrea Vanegas Ramirez, 37, está fazendo um estágio na Fundação Alfredo da Matta (Fuam) e na Fundação de Medicina Tropical (FMT), em Manaus. Desde que chegou ao Estado, no começo do ano, ela já visitou seis municípios do Amazonas participando de atividades de campo. Ela é uma conceituada dermatologista das Forças Armadas da Alemanha e especializada em doenças tropicais. Nesta quarta-feira (21), ela fará uma conferência sobre Dermatologia Oncológica, no mini auditório da Fuam, na Cachoeirinha, na Zona Sul, às 9h30. 

Formada em Medicina pela Pontifícia Universidade Javeriana de Bogotá (2004), com mestrado em Medicina Humanitária na Universidade Complutense de Madrid (2005-2008), onde também fez Microbiologia Química e Doenças Tropicais, a major está aperfeiçoando seus conhecimentos nas duas instituições amazonenses. 

No Amazonas, Ramirez acompanhou equipes da Fundação Alfredo da Matta em Manacapuru, Manaquiri, Maués, Iranduba, Rio Preto da Eva e Careiro da Várzea. Outras ações de campo estão sendo planejadas para Novo Airão, São Gabriel da Cachoeira, Autazes, Presidente Figueiredo, Coari, Boca do Acre e Pauini.

"Eu gosto de trabalhar com as pessoas em seus lugares de origem. Quando recebi o convite para vir ao Amazonas, aceitei de imediato. Quem me orientou em todo esse processo foi o coronel Marcellus Fischer, meu superior na Alemanha, com a ajuda do Dr Sinésio Talhari, da Fundação de Medicina Tropical. Eles são grandes especialistas em doenças tropicais no mundo", comentou.

Combate a hanseníase

Andrea Ramirez tem realizado ações no combate à hanseníase no Estado, seguindo às diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), que preconiza a erradicação da doença até 2020. Uma meta difícil de ser alcançada, em decorrência do cenário mundial, onde guerras, imigrações em massa e falta de investimentos no setor tem se destacado negativamente, afetando a saúde de milhares de pessoas de menor renda.

Simpósio

Atenta às tendências na área de Medicina Tropical, Ramirez vai participar do IV Simpósio Brasileiro de Doenças Negligenciadas, no Salão de Convenções da Universidade de Lavras, em Minas Gerais, de 24 a 26 de maio deste ano. Nascida na Colômbia, naturalizada alemã e estagiando no Amazonas, a major Ramirez tem o perfil da organização “Médicos sem Fronteiras”, mesmo sendo oficial do Exército Alemão, onde ficará até 2025, quando vence o seu contrato.

Ações de trabalho humanitário

Com experiência internacional, a Ramirez já esteve a bordo do barco hospital da Marinha norte americana (US Navy), o maior do gênero no mundo, quando por um mês atendeu populações carentes do Caribe e da Colômbia em 2015.

Especificamente sobre suas experiências no 'Amazonas Profundo', ela comentou que a saúde precisa de mais investimentos. "Seria oportuno uma melhor distribuição dos recursos financeiros para auxiliar a população carente na área de saúde; investir em Medicina preventiva; aumentar a capacitação dos profissionais; realizar mais trabalho de campo na área de educação com os pacientes; e fomentar a cooperação interinstitucional e internacional", afirmou a major médica do Exército alemão.

Publicidade
Publicidade