Publicidade
Manaus
Manaus

Menina de dez meses morre em hospital e médica suspeita de maus tratos sofridos em casa

Conforme informações da Polícia Civil, a mãe da criança registrou um boletim de ocorrência a pedido da médica do pronto socorro, que suspeitou que a criança foi submetida a maus tratos na casa da mãe 03/04/2013 às 11:06
Show 1
Na manhã desta terça-feira (02), a casa onde a pequena Jéssica vivia com os pais, no Nova Vitória, Zona Leste, estava fechada
Thiago Monteiro ---

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga a morte da pequena Jéssica Vitória Duarte, de 10 meses de idade. Ela morreu por volta de 20h32 de segunda-feira no Pronto Socorro da Criança (Joãozinho), no São José, Zona Leste, por suspeita de maus tratos, com perda de sangue e desidratação.

Conforme informações da Polícia Civil, a mãe da criança, a doméstica Hileia Santos Alfia, registrou um boletim de ocorrência de homicídio no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no São José, Zona Leste, por volta da meia-noite desta terça-feira (02), a pedido da médica do pronto socorro, que suspeitou que a criança foi submetida a maus tratos na casa da mãe. No entanto, a Polícia Civil não descarta nem confirma essa hipótese, que está sendo investigada.

Ainda, segundo a polícia, a criança deu entrada no hospital após passar mal na residência de Hileia, pois o bebê nasceu prematuro. Foram os próprio pais da vítima que a levaram ao Joãozinho.

Após a morte de Jéssica, o corpo dela deu entrada no Instituto Médico Legal (IML), na Cidade Nova, Zona Norte, por volta de 00h50 de ontem, e foi retirado por familiares na manhã de ontem.

Sem suspeitas

Vizinhos dos pais da criança informaram à reportagem que Hileia e o pai de Jéssica, o desempregado Jonatas Henrique Coelho, residem no bairro com outro filho e também com um tio das crianças. Segundo eles, ninguém tinha percebido nenhum problema na residência da família de Jéssica, que fica localizada na rua Pôr do Sol, na comunidade Gilberto Mestrinho, no Nova Vitória, Zona Leste.

Segundo o delegado titular do 4º DIP, Alessandro Albino, o caso da morte da criança foi registrado no 9º DIP durante a madrugada, mas depois foi transferido para a delegacia especializada. “Não podemos dizer quem é o suspeito e qual é causa da morte dessa criança porque ainda está havendo uma investigação”, disse o delegado.

De acordo com o laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML), a bebê morreu por desidratação, choque hipovolémico (quando o coração é incapaz de fornecer sangue suficiente para o corpo devido a perda de sangue e falta de nutrientes) e acidose metabólica (excesso de acidez no sangue).

Publicidade
Publicidade