Domingo, 21 de Abril de 2019
publicidade
Euzivaldo_Queiroz_EF2372E8-82D1-49C7-865E-1F3658F1CAF3.JPG
publicidade
publicidade

TECNOLOGIA

Mercado de drones decola em Manaus com treinamentos e certificação para pilotos

A empresa GDrones Amazônia é pioneira a oferecer o treinamento “Pilotagem Profissional de Drones”. O curso possui 20h de duração e, após concluir, o aluno recebe certificado e a carteira com o número registro de piloto


10/03/2019 às 09:00

Da cobertura de grandes eventos até o mapeamento de fazendas e plantações. O mercado de drones no Brasil levantou voo alto movimentando mais de R$ 300 milhões em 2018, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

No Amazonas, esses equipamentos começam a se popularizar. A empresa GDrones Amazônia é pioneira a oferecer o treinamento “Pilotagem Profissional de Drones” no estado. Após concluir o curso, que possui 20h de duração, o aluno recebe um certificado de qualificação e uma carteira de identificação com o número de registro do piloto emitido gratuitamente no sistema do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), estando apto para operar o equipamento de forma profissional.

O fundador e instrutor da GDrones, Christopher Paulo Benoliel, conta que resolveu abrir a empresa por notar que no mercado manauara havia a necessidade de uma escola de treinamento.  “Sempre fui apaixonado por tecnologia. Não à toa me formei em Ciências da Computação. Quando conheci a tecnologia dos drones quis me especializar nessa área, mas não encontrei curso em Manaus. Precisei me qualificar no Rio de Janeiro. E após conseguir a formação completa, que inclui habilitação para dar treinamento, decidi abrir um negócio especializado”, diz.

Christopher é formado pelo Instituto de Tecnologia Aeronáutica Remotamente Controlada (ITARC), no Rio de Janeiro (RJ), referência na tecnologia. Ele destaca ainda a metodologia de ensino e todo o conteúdo (teórico e prático) disponibilizado ao longo do curso. “O aluno aprende tudo sobre o drone, desde a parte operacional, os componentes do equipamento até a parte da legislação e solicitação de voo. São três dias de teoria e três dias de prática”, explica.

O curso é dividido em três dias de aulas teóricas e três dias de aula prática. O investimento é  de R$ 1 mil à vista e de R$ 1.200 para quem optar pelo parcelamento de até duas vezes no cartão de crédito. É preciso ter mais de 18 anos para obter o registro.

Normas

De acordo com o regulamento da ANAC, os drones só podem ser operados por profissionais que possuam o registro. Quanto maior o equipamento for, maior é a quantidade de restrições durante o uso. Drones de mais de 150 quilos são considerados aeronaves. O primeiro passo é ter o projeto de voo aprovado, e, em seguida, o piloto precisa passar por avaliação técnica junto à Anac.

A lei proíbe que pessoas que desrespeitem essas exigências mantenham aeronaves em seu poder, sendo considerada crime a prática operacional dos drones por pessoas não regulamentadas.

No mercado manauara, os drones roubam a cena quando o assunto é a produção de imagens televisivas e cinematográficas. Quem trabalha na área, sabe o quanto aprender a operar esses equipamentos conta como algo positivo para a vida profissional. O repórter fotográfico de A CRÍTICA, Euzivaldo Queiroz, participou do treinamento na GDrones, e diz que agora se sente mais preparado para os desafios do mercado. “É essencial ter uma formação como essa, principalmente para quem é da área de imagens. É uma ferramenta indispensável nos dias atuais. Foi uma experiência muito boa para mim. Aprendi movimentos, teoria e prática”, destacou Euzivaldo.

Saiba mais

Os preços do drone variam de acordo com o modelo, o tamanho e a parte operacional. O drone mais barato cabe na palma da mão e pode ser encontrado pelo preço de R$ 69. Há modelos que podem custar R$ 200 mil.

Shows e grandes eventos

Os drones são bem-vindos em grandes shows e eventos, pois conseguem captar imagens a longa distância. As cores e luzes se encontram, formando um  espetáculo a céu aberto, que só a tecnologia dos equipamentos consegue mostrar.

Telejornalismo

Se antes a figura de um helicóptero sobrevoando nas grandes cidades para verificar se o movimento era comum, após a chegada dos drones, tornou-se algo facultativo. Os aparelhos conseguem sobrevoar e captar informações sobre o andamento do trânsito, por exemplo.

Agricultura

Em Manaus, os drones já são utilizados, mesmo que de forma tímida nas fazendas e plantações. Os softwares são capazes de capturar imagens em tempo real, trazendo um levantamento detalhado das condições do solo e do terreno, entre outros fatores.

Segurança

Algumas delegacias especializadas já utilizam os equipamentos para investigação, em Manaus. Os aparelhos ajudam a detectar rotas de possíveis fugas, rotas para escoar os automóveis, etc. Em cidades como Rio de Janeiro, a tecnologia vai além: é possível ajudar até a reconhecer um rosto.

Salva-vidas

Em algumas cidades já é possível usar a tecnologia do drone para resgate. Se alguém estiver se afogando em uma praia e acionar o salva-vidas, ele irá acionar um dispositivo de segurança, e o drone chegará até o local do chamado, otimizando o tempo e finalizando o socorro.

Transporte de pequenas cargas

Para pequenas distâncias os drones podem ser ótimos transportadores aéreos de pequenas cargas. No Brasil, a tecnologia ainda está em fase inicial. Na África, eles são utilizados para transportar suprimentos.

publicidade
publicidade
Bolsonaro e Paulo Guedes se contradizem ao falar sobre Zona Franca de Manaus
Jerônimo Antunes renuncia do cargo no Conselho da Petrobras
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.