Sábado, 25 de Maio de 2019
PREVISÃO

Dezembro de 2017 está entre os meses mais chuvosos da história de Manaus

O mês já é o quarto em volume em 56 anos. E, caso a previsão para os próximos quatro dias se concretize, este pode ser o segundo dezembro mais chuvoso da história



chuva_22222.JPG
A previsão do Climatempo indica que esta última semana do ano será com períodos de sol e pancadas de chuva (Foto: Euzivaldo Queiroz)
27/12/2017 às 11:08

Manaus pode ter o segundo dezembro mais chuvoso em 56 anos. A previsão é do Climatempo. Conforme o site especializado, pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a capital amazonense acumulou, do dia 1º até a manhã do dia 25 deste mês, 411 milímetros de precipitação.

Os dados fazem do mês de dezembro deste ano o terceiro  mais chuvoso em 11 anos - desde 2007 - e o quarto em volume de precipitação nos últimos 56 anos - a medição começou a ser feita em 1961. E, caso a previsão de mais chuvas para os próximos quatro dias se concretize, este pode ser o segundo dezembro mais chuvoso da história da medição. Sem falar que o volume registrado pelo Climatempo este ano ainda não inclui a chuva de segunda-feira e nem de ontem.

De acordo com o Climatempo, o dezembro mais chuvoso de Manaus em 56 anos de medições foi o do ano passado, quando choveu 518,8 milímetros nos 31 dias do mês. O segundo foi o de 2008, que acumulou 458,1 milímetros de precipitação e o terceiro foi o de 1988, que somou um total de 412,1 milímetros de chuva.

Fim de ano chuvoso

A previsão do Climatempo indica que esta última semana do ano será com períodos de sol e pancadas de chuva, especialmente à tarde e à noite, em toda a região Norte. Há risco de temporais em todos os estados, inclusive no Amazonas, onde deve haver chuva mais frequente e volumosa por causa da influência do sistema meteorológico conhecido como Alta da Bolívia.

Áreas de risco

A situação deixa em alerta quem mora em um dos 734 pontos de risco da cidade. A Defesa Civil de Manaus informou que o trabalho de monitoramento nestes locais vem sendo feito diariamente.

E neste ano, para otimizar as ações durante o período chuvoso, a prefeitura determinou a formação de um Grupo de Pronta Resposta (GPR) para atuar principalmente no suporte aos moradores de áreas de risco.

Conforme a Defesa Civil, o GPR trabalha na busca da pronta resposta aos danos causados pelas chuvas, baseado em informações prévias monitoradas pelo Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e Rede de Meteorologia da Aeronáutica (Redemet), o que possibilita detectar a chegada de tempestades com até três horas de antecedência.

Outro destaque é o monitoramento feito pelos Núcleos de Proteção e Defesa Civil nas Comunidades (Nupdecs), que chegam aos locais de uma forma mais rápida. No último dia 2, a Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil de Manaus (Sepdec) realizou a formatura de ao menos 80 voluntários que participaram da capacitação dos Nupdescs.

Sob ação do La Niña

De acordo com o Sistema de Proteção da Amazonas (Sipam), chuvas acima da média devem ser registradas nos próximos três meses em boa parte da Amazônia devido à atuação do fenômeno La Niña.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.