Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Manaus

Método Canguru salvou 27 bebês em Manaus

Serviço inédito na rede particular tem resultados positivos


14/12/2013 às 17:44

A luta pela vida começou mais cedo para Monique. Filha de Joene Tavares, ela nasceu prematura, com 26 semanas e pesando apenas 924 gramas. Necessitando de três cirurgias, Monique precisava mais do que nunca da presença constante de sua mãe. Para que o tratamento tivesse sucesso, ambas para UTI Neonatal da Unimed Manaus, onde, desde agosto, é adotado o método Canguru.

Este implica no contato pele a pele entre mãe e filho, proporcionar carinho e segurança ao bebê, evitando refluxo e mantendo as vias aéreas livres. Ele deixa o bebe aquecido e favorece o ganho de peso e o desenvolvimento neurológico, além de fortalecer os laços afetivos.

publicidade

O método ajudou a salvar a vida de 27 recém-nascidos com médio e alto risco.

O “Mãe Canguru” da Unimed Manaus é o único da rede particular que possui três etapas. Na primeira, pai e mãe tem livre acesso ao bebê, podendo até tocá-lo. Na segunda, mãe e filho vão para o alojamento e permanecem 24 horas na posição Canguru. A mãe realiza todos os cuidados do bebê, entre eles o banho de ofurô. A terceira etapa começa após a alta que acontece quando o bebê atinge 1,8 kg e 35 semanas. Até chegar aos 2,5 kg e 40 semanas, o bebê ainda é acompanhado semanalmente.

A neonatologista Regina Sodré diz que o importante não é apenas salvar, mas sim dá qualidade de vida ao bebê prematuro. “A gente consegue salvar prematuros de até 500 gramas”, afirma a médica.

publicidade
publicidade
Em chá revelação inusitado, aviões azul e rosa revelam sexo de bebês no Aeroporto
Com leitos lotados, grávida com sangramento fica em corredor de maternidade em Manaus
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.