ZONA FRANCA

Michelin aposta na borracha e anuncia mais de mil empregos no AM

Em encontro com o governador Wilson Lima, o presidente da empresa francesa de pneus, Nour Bouhassum, afirmou que irá aumentar em 100% a aquisição de borracha de produtores do AM

Portal A Crítica
31/01/2020 às 12:30.
Atualizado em 10/03/2022 às 15:20

(Foto: Diego Peres / Secom)

O governador Wilson Lima foi conhecer de perto o projeto da multinacional francesa que vai ampliar a produção de pneus no Polo Industrial de Manaus (PIM). A visita à fábrica Neotec, da Michelin, localizada na AM-010, foi realizada ontem.

Acompanhado do superintendente da Zona Franca de Manaus, Alfredo Menezes, o governador disse aos investidores que o Estado já trabalha para incentivar a cadeia de produção da borracha no Amazonas.

“A empresa tem o plano de dobrar, até 2024, a aquisição de matéria-prima e a contratação de mão de obra para a indústria local. Isso é muito bom para o Amazonas, porque além de ampliar a oferta de vagas de empregos diretos, nós temos a chance de alavancar a produção da borracha local e gerar emprego e renda para muitos produtores”, afirmou Wilson Lima, que visitou a fábrica também acompanhado de secretários estaduais.

O presidente da Michelin para a América Latina, Nour Bouhassum, apresentou ao governador o plano de trabalho para aumentar em 100% a aquisição de borracha natural nos próximos dois anos. 

A ideia é abrir pelo menos mais 300 vagas de empregos diretos e outros 900 indiretos. Em 2019, o grupo já empregava 900 trabalhadores de forma direta e mais de 2.500 indiretamente, segundo dados da multinacional.

“O grupo pretende aumentar as exportações para o mercado nacional e países da América do Sul, além do México”, disse. “Ano passado nós pagamos, por meio da ADS, a subvenção da borracha, que estava atrasada e colocamos em dia. Tenho certeza de que estamos diante de um marco na história da cadeia produtiva da borracha no Amazonas”, afirmou Wilson Lima.

Cadeia produtiva

O Governo do Amazonas, por meio dos órgãos competentes, já trabalha no fortalecimento da cadeia produtiva da borracha no Amazonas. As ações do Estado incluem a abertura de linha de microcréditos, adoção de novas tecnologias, assistência técnica e treinamento, além de visitas aos centros de produção.

“A borracha tem grande potencial, e a indústria de pneus Michelin mostrou que precisa comprar 1.500 toneladas em 2020, e nossa produção em 2019 foi de apenas 400 toneladas. Iremos apoiar tanto o extrativista de borracha, como também incentivar o cultivo consorciado da seringueira com outras culturas de potencial econômico, como é o caso do cacau, café, açaí, cupuaçu em sistemas de SAF – Sistema Agroflorestal”, explicou o secretário de Produção Rural, Petrucio Magalhães Junior.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por