Publicidade
Manaus
ZONA NORTE

Micro-ônibus irregular é apreendido e moradores do Viver Melhor fazem protesto

Linha de executivos era aprovado por moradores, mas circulava de forma clandestina no residencial 29/01/2018 às 20:42 - Atualizado em 30/01/2018 às 08:16
Show bus 123
Cooperativas são contra atuação de empresa ao invés de pessoa física e a SMTU após conhecimento do fato fiscalizou o local. Foto: Winnetou Almeida
Álik Menezes e Danilo Alves Manaus (AM)

Moradores do residencial  Viver Melhor, na Zona Norte, fizeram uma manifestação nesta segunda-feira (29), após a apreensão de um ônibus da linha 835 do sistema executivo, que começou a circular no local desde o último sábado. O micro-ônibus, que não tinha permissão para circular, foi apreendido durante a fiscalização de uma equipe da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), na entrada do conjunto, localizado no bairro Santa Etelvina.

De acordo com o motorista e proprietário do veículo, Frank Aguiar, 35, cinco veículos da empresa Levy Transportes começaram a circular no residencial, mas após denúncia anônima, a equipe da SMTU cumpriu determinação da Lei Municipal de Circulação. Em defesa, em novembro do ano passado, a comunidade acionou a SMTU para que a empresa pudesse atuar no conjunto.

“Fizemos um abaixo-assinado com mais de 23 mil assinaturas de moradores, mas não tivemos retorno da SMTU. Os moradores do bairro precisam de mais uma linha e nós estamos aqui para somar com as empresas de transporte. Não somos uma empresa ilegal, a gente já atua no transporte. Fomos à SMTU várias vezes, a última foi dia 19 de dezembro, mas sem resposta até hoje. Então, decidimos trazer os carros para começar a rodar. Estamos com oito carros e vamos trazer mais dois, vamos ter dez carros rodando, carros bons, confortáveis, com ar-condicionado”, disse.

Na manhã de hoje, um grupo de representantes de cooperativas do transporte executivo foi até a SMTU cobrar explicações sobre a atuação da empresa Levy Transportes no conjunto Viver Melhor 1 e 2, que, segundo eles, iniciou sem licitação. O superintende da SMTU, Franclides Ribeiro, contudo, negou que a empresa tenha sido autorizada a operar e afirmou que ela atua irregularmente.

Irregularidade

A presidente da cooperativa Fecotram, Walderiza Melo, disse que acha muito estranha a forma como a empresa Levy começou a atuar no conjunto Viver Melhor. Ela disse, inclusive, que representantes das cooperativas fizeram um abaixo assinado com mais de 40 mil assinaturas pedindo autorização da SMTU para atuar no conjunto com linhas para o Centro da cidade. “Como esse processo se deu? Às escuras? Nós não fomos informados de nada”, disse.

Walderiza disse que empresas sequer poderiam atuar participar de licitação porque o artigo 48 da Lei Municipal 1.779 de 12 de outubro de 2013 diz que “o serviço será prestado exclusivamente por pessoa física, que comprove sua condição de profissional autônomo do ramo de transporte e não possua outro meio de renda ou outorga pública”.

“A Levy é uma empresa, está errado. A lei diz que são autônomos que podem atuar lá. Estamos aqui (na SMTU) para questionar os motivos dessa empresa ter sido autorizada para atuar lá. É ilegal, ela não pode estar lá. Não somos contra os usuários, os usuários merecem mais uma linha de ônibus, mas tudo deve ser feito dentro da legalidade”, disse.

SMTU promete estudar mais linhas

O superintende da SMTU, Franclides Ribeiro, disse que foi surpreendido com a informação de uma nova linha no Conjunto Viver Melhor. Segundo ele, a empresa atua de forma ilegal e SMTU já tomou medidas cabíveis contra a irregularidade. Sobre novas linhas para a comunidade, o superintendente disse que estudos estão sendo realizados, mas a prioridade é o transporte coletivo urbano.

“No primeiro momento a prioridade é o transporte urbano, se não vou estar penalizando a sociedade uma vez que a gente sabe que no Viver Melhor o poder aquisitivo é baixo. Eu tenho que aumentar o número de transporte urbano”.

 Até o fechamento desta edição a assessoria da SMTU não informou sobre a apreensão ocorrida na tarde de hoje.

Publicidade
Publicidade