Publicidade
Manaus
PROVÍNCIA

Militares e alunos de escolas públicas de Manaus prestam homenagem a Tenreiro Aranha

No Dia da Elevação do Amazonas à Categoria de Província, eles homenageiam o primeiro presidente da província 05/09/2017 às 08:58 - Atualizado em 05/09/2017 às 09:10
Show img 20170905 wa0019
Foto: Winnetou Almeida
Álik Menezes Manaus (AM)

Militares e alunos de escolas públicas de Manaus participaram na manhã desta terça-feira (5), Dia da Elevação  do Amazonas à Categoria de Província, de uma homenagem póstuma a Tenreiro Aranha, o primeiro presidente da província. O evento foi realizado na Praça 5 de Setembro, a Praça da Saudade, no Centro da capital.

O comandante Geral da Polícia Militar do Amazonas, coronel David Brandão, destacou a importância da homenagem. "Como militares e cidadãos nós devemos reconhecer e prestar homenagens às pessoas que lutaram, que derramaram seu sangue pela conquista desse nosso imenso território", disse.

Foto: Winnetou Almeida

Para o secretário de Educação do Amazonas, Aroni Bentes, o evento foi uma oportunidade dos alunos saírem do ambiente escolar e repassarem para a sociedade o conhecimento sobre a história do Estado e a contribuição  de Tenreiro Aranha. "Hoje a gente vive um momento feliz quando a escola ensina a sociedade a amar o local onde vive, amar a patria e toda nossa região".

A estudante Stheyce Marques, 16, aluna do Ensino Fundamental da Escola Estadual Eunice Serrano, disse que o evento significa o resgate da história do Amazonas, que às vezes fica no esquecimento. "Muitas vezes a gente passa pelos pontos históricos da cidade, vê monumentos erguidos, mas desconhece a história dessas pessoas. Eventos como esse são resgate da nossa história e não permite que nossa origem caia no esquecimento".

Para estudante Endrew Ataíde, 16, aluno do Ensino Médio do Colégio Militar da Polícia Militar do Amazonas Eliana Freitas Moraes, a homenagem a Tenreiro Aranha representa um marco na história do Amazonas e sempre gostou de participar dessas solenidades. "Como amazonense, como caboclo que ama sua terra, tenho obrigação de conhecer nossa história, nossos heróis e o legado de libertação que eles nos deixaram", disse.

Foto: Winnetou Almeida

Publicidade
Publicidade