Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019
RECURSO

Onyx Lorenzoni diz que governo deve estender ações da GLO até outubro

De acordo com o ministro, na reunião com os governadores também foi abordado a regularização fundiária, zoneamento ecológico e a economia verde



aaaaaaaaaaaaa_E36DF39C-3AE4-4462-ACB6-BD5408E2B9EA.jpg (Foto: Euzivaldo Queiroz)
03/09/2019 às 14:15

Após a reunião com os governadores da Amazônia Ocidental e Oriental, o ministro da Casa Civil da Presidência da República, Onyx Lorenzoni, anunciou que uma das propostas para combater as queimadas na Amazônia é dar prorrogar as ações das Forças Armadas através da Operação Garantia da Lei e da Ordem (GLO) até o mês de outubro. 

O decreto presidencial prevê o uso das Forças Armadas até o dia 24 de setembro, caso 'haja requerimento dos governadores dos nove estados da Amazônia Legal’ (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e parte do estado do Maranhão). “Uma das propostas que vai levar é que a GLO não se encerre no dia 24 de setembro e continue no mês de outubro. "Fizemos o primeiro enfrentamento pontual nas áreas onde tivemos incêndios, mas é muito importante que se combata as causas desses incêndios que estão ligadas ao desmatamento ilegal e ao garimpo ilegal”, afirmou Onyx.

De acordo com o ministro, na reunião com os governadores também foi abordado a regularização fundiária, zoneamento ecológico e a economia verde. “Vamos levar essas propostas ao governo federal para dentro de 10 dias seja realizado uma nova reunião com o plano estruturado e estruturante para a Amazônia Brasileira”, explicou.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, avaliou como positiva a reunião com a comitiva federal. De acordo com o governador, foram apresentados os dados de controle das queimadas no estado.

“No dia 21, o Amazonas aderiu ao GLO e já teve uma redução significativa dos focos de queimadas e desmatamento. Quando em julho foi divulgado os primeiros números o município de Apuí figurava em primeiro lugar no ranking de focos de queimadas. Nas últimas 48 horas, conforme estatística, Apuí já saiu dessa lista dos 10 primeiros municípios. Houve uma redução de 24% dos focos de incêndios nos dois primeiros dias deste mês comparado ao mesmo período do ano passado”, declarou o governador acrescentando a necessidade de compreensão, já que a situação é pontual, respaldada de uma série histórica e que se repete ano a ano.

Ao ser indagado pela imprensa, Onyx Lorenzoni declarou que o Fundo Amazônia está preservado. “Preservado, está sendo dialogado e agora no Brasil o governo Bolsonaro manda nos brasileiros e não os europeus”, afirmou.

Wilson Lima também informou que em conversa com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales, teve conhecimento de um avanço nas negociações para retomada dos recursos do Fundo com um novo modelo de administração. “Onde o governo federal e os governos dos estados da Amazônia tenham um poder maior decisório e que esses investimentos possam efetivamente ser casados com as políticas públicas. Temos percebido que os investimentos são em projetos pontuais que não atingem o todo. Precisamos que beneficie o máximo de moradores da Amazônia“, disse Lima.

Fundo Amazônia

O Fundo Amazônia deixará de receber R$ 289 milhões após dois financiadores europeus cortarem os recursos do projeto. Em agosto, a Noruega anunciou o congelamento do repasse ao Fundo. O país foi o segundo a suspender os repasses. A Alemanha também deixou de fazer as doações, dois dos principais doadores de verbas para a preservação das florestas na América do Sul e dos povos indígenas e tradicionais.

A medida veio após o Ministério do Meio Ambiente decidir reformular a gestão do fundo e extinguir o Comitê Orientador do Fundo Amazônia (Cofa), criado para estabelecer os critérios de uso da verba região amazônica.

Reunião discute queimadas

Os governadores dos estados da Amazônia Ocidental se reuniram na manhã desta terça-feira (03), na sede do Governo do Amazonas, na Compensa, Zona Oeste de Manaus, com os ministros da Casa Civil da Presidência, Onyx Lorenzoni; do Meio Ambiente, Ricardo Sales; e da Defesa, general do Exército, Fernando Azevedo e Silva para discutir o combate às queimadas e propostas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

A comitiva federal veio de Belém (PA), onde se reuniu ontem com os governadores da Amazônia Oriental: Pará, Amapá, Mato Grosso, Tocantins e Maranhão. Eles discutiram o fortalecimento do monitoramento, fiscalização, regularização fundiária, Fundo Amazônia e desenvolvimento sustentável na capital paraense.

News larissa 123 1d992ea1 3253 4ef8 b843 c32f62573432
Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.