Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
CMM

Mirtes sugere 'vaquinha' para verba de combate à violência contra a mulher

'Se nós dependermos do Governo Federal e do MMFDH , ano que vem cada um vai ter que fazer uma 'vaquinha' e dar R$50 ao Ministério", reivindicou a parlamentar Mirtes Salles (PL) durante sessão na CMM



WhatsApp_Image_2019-12-10_at_13.17.03_1016E6D0-D48C-4865-AB7C-7141AF4FA41A.jpeg Foto: Divulgação
10/12/2019 às 14:17

A vereadora Mirtes Salles (PL) criticou o investimento do Governo Federal para políticas públicas destinadas à violência contra as mulheres. Na manhã desta terça-feira (10), a parlamentar disse que R$ 5 milhões vão ser destinados ao Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) em 2020, mas considera o valor insuficiente para as ações sociais.

Durante a sessão ordinária da Câmara Municipal, localizada na Zona Oeste da capital, Mirtes Salles afirmou que obteve a informação sobre a verba destinada ao Ministério durante 
o Fórum Nacional de Organismos Governamentais de Políticas para Mulheres, promovido em Brasília, no dia 3 e 4 deste mês.



"Se nós dependermos do Governo Federal e do MMFDH , ano que vem cada um vai ter que fazer uma 'vaquinha' e dar R$50 ao Ministério. Porque dar R$ 5 milhões para fazer uma política nacional às mulheres, é brincar de fazer política", reivindicou a parlamentar.

A vereadora também criticou funcionamento do projeto federal "A Casa da Mulher Brasileira". A parlamentar frisou que o Ministério vai apenas fazer uma licitação para o desenho do projeto.

"Em abril ou maio vamos ter apenas a 'foto' do projeto. Apenas isso. E o Governo do Estado ou a Prefeitura vão entrar com a construção. A mulher não pode ser defendida somente com um pedaço de papel", reclamou a parlamentar.

Na ocasião, o vereador Professor Samuel  (sem partido) também se pronunciou em defesa às mulheres. O parlamentar frisou que o projeto de lei 13/19 está em tramitação na CMM. Professor Samuel acrescentou que o PL cria a semana de conscientização e combate ao feminicídio no calendário municipal, do dia 1 a 8 de março.

"Quando assistismos aos noticiários, metade das notícias está relacionada à violência contra as mulheres. Para ser homem não é preciso bater em mulher, em hipótese alguma", disse o parlamentar.

Ao A CRÍTICA, a vereadora Mirtes Salles, que é presidente da Comissão de Defesa e Proteção dos Direitos da Mulher na CMM, acrescentou que vai inaugurar uma sala voltada para vários atendimentos ao público feminino. A parlamentar acrescentou que a sala vai ficar pronta na próxima semana.

"Nessa sala a mulher vai ser amparada por uma assistente social, psicóloga e uma advogada. É a nossa contribuição para a sociedade manauara", concluiu a vereadora.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.