Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
1.gif
publicidade
publicidade

Manaus

Mobilização Democrática: Declarações de Hissa Abrahão são contestadas por deputado

Deputado estadual Luiz Castro afirma que candidatura do MD para o Governo do Amazonas depende de fortalecimento e dos aliados


24/04/2013 às 12:50

As declarações do vice-prefeito de Manaus, e secretário municipal de Infraestrutura, Hissa Abrahão (PPS), de que o novo partido Mobilização Democrática (MD) “possui envergadura” e terá candidatura ao Governo do Amazonas nas eleições de 2014 foram contestadas nesta terça-feira (23) pelo deputado estadual Luiz Castro (PPS) e o vereador Professor Samuel (PPS), membros da Executiva Regional do PPS.

Nesta terça-feira, A CRÍTICA publicou na coluna de opinião Sim e Não que o vice-prefeito garantiu que o MD estará na disputa em 2014. “O partido não pode se curvar diante dessa possibilidade (de lançar candidatura). Não estou dizendo que serei eu (candidato). Mas no PPS todos os nomes são bons (candidatos)”, disse Hissa, que em 2010 ficou em terceiro lugar na disputa ao governo com 138,2 mil votos.

Nos bastidores, a informação é de que o vice-prefeito se precipitou em se lançar para disputar o governo. E que tanto o prefeito de Manaus Artur Neto (PSDB), quanto os membros do PPS, foram pegos de surpresa com as declarações de Hissa.

Fora das conversas internas, nenhum dos membros do PPS declara abertamente que o recém criado MD sofreu a primeira tempestade dando mostras de que o atrito de Hissa e do deputado Luiz Castro pela liderança do PPS seguiu para o novo partido. “A afirmação do vice-prefeito é natural e se o MD ficar mais forte é natural o lançamento de uma candidatura. Agora, tudo passará por uma discussão interna e com nossos aliados. Não há essa disputa (pela liderança). Ela é até irreal”, disse ontem o deputado Luiz Castro.

De acordo com o vereador Professor Samuel, a primeira reunião dos membros do MD será realizada nesta quarta-feira (24) a noite no diretório do PPS, na Rua Afonso Pena, nº 637, no Centro. “Desde a criação do partido ainda não tivemos uma reunião falando de nossas intenções. O primeiro encontro será amanhã (hoje). Eu mesmo ainda não conversei com o vice-prefeito sobre isso (declarações), e não sei se são colocações diretas dele”, disse o parlamentar.

O vereador também evitou comentar a crise pela liderança do partido. “Não podemos negar que o Hissa é uma liderança. Um nome muito bom. Mas temos o deputado Luiz Castro. Que já foi prefeito de Envira e é deputado de quatro mandatos. Mas o que a gente pensa é que temos que definir o nome dentro de um diálogo”, afirmou.

A criação do MD abriu mais uma brecha para políticos trocarem de partido sem perder o mandato por infidelidade.

publicidade
publicidade
Bolsonaro promete enviar ao Congresso projeto que classifica invasões como terrorismo
Paulo Guedes deixou claro que não acaba com a ZFM porque é lei mas vai matá-la à míngua, diz senador
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.